Um levantamento no Sul de Minas Gerais mostra que a maioria dos carros socorridos na Rodovia Fernão Dias não têm a manutenção adequada. Entre aproximadamente 19,3 mil atendimentos, foram registrados 8.230 casos de veículos com problemas mecânicos.

Os índices são da Autopista, empresa que administra a estrada. Os registros incluem ainda veículos que param em função de pneus furados (1.220), falta de combustível (940 casos), aquecimento de motor (320) e bateria descarregada (57).

A concessionária divulgou ainda que, de 15 de agosto a 15 de novembro, foram 1.846 acidentes. Os números do mesmo período do ano passado, segundo a Polícia Rodoviária, são menores: 1.721 acidentes. Já o índice de mortes era maior: os 82 casos, em 2007, caíram para 72 neste ano.