Sob aplauso de populares e buzinaço dos motoristas que trafegam pela BR-101, as lideranças políticas do Extremo-sul do Estado concluíram, no início da tarde de ontem, a segunda etapa da marcha pró-duplicação em território catarinense. O nono dia da caminhada teve percurso de oito quilômetros, distância que separa os municípios de São João do Sul e Santa Rosa do Sul. “Foi mais um dia de caminhada e mais um dia de espera para vermos nosso grande sonho realizado, o trecho sul duplicado. Estou surpreso e satisfeito com este movimento”, disse o deputado estadual Manoel Mota, que participou novamente da manifestação e espera estar presente em todas as etapas no Estado.

À exemplo do quem vem ocorrendo em todas as etapas do protesto em prol da duplicação do trecho sul, foi novamente grande a participação de famílias de vítimas da rodovia. Muitos parentes levaram faixas com o nome e foto das pessoas que morreram ao longo do trecho não-duplicado. “Isso serve para deixar bem claro o quanto a obra é importante. Só será o corredor do Mercosul se tiver condições para isso”, comenta o presidente da Câmara de Içara Wagner Pizzetti.

Segundo ele, a grande expectativa da caminhada no momento é para a marcha de sábado, quando as lideranças devem deixar o município de Sombrio. Pizzetti garante que esse será o maior ato de todo o percurso. “Pelo que sei devemos ter mais de quatro mil pessoas em uma grande manifestação”, comenta o vereador, que cobra mais participação dos deputados estaduais. “Até o momento apenas o deputado Motta se fez presente, mas todos foram convidados”. Hoje a marcha pró-duplicação deixa Santa Rosa do Sul e segue até Sombrio. O início desse terceiro dia do movimento em Santa Catarina está marcado para às 9 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui