O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, anunciou em Blumenau (SC), nessa quinta-feira (12/06), que as obras de duplicação da BR-470 devem ser iniciadas no segundo semestre de 2009. O governo federal também garante a conclusão dos estudos e já publicou, no Diário Oficial da União, o edital de concorrência para a elaboração de projeto básico e executivo de engenharia.

O anúncio foi feito durante viagem do ministro a Santa Catarina, onde visitou os municípios de Blumenau, Timbó e Itajaí.

Em Blumenau, o ministro visitou o canteiro de obras da conclusão do acesso a cidade, na BR-470, obra para a qual o governo federal liberou recursos da ordem de R$ 3,5 milhões. O trecho de 4,3 quilômetros será construído em conjunto com as vias marginais. E do valor total do convênio, 23,7 milhões, o DNIT investirá recursos da ordem de R$ 23 milhões.

Em Timbó, o ministro inaugurou as obras de implantação e pavimentação do acesso aos municípios de Timbó e Indaial, no subtrecho de ligação da BR-470 com a SC-477. Alfredo Nascimento foi recebido com entusiasmo pela comunidade catarinense, e lembrou que, somente para Santa Catarina, o orçamento do MT, em 2008, prevê investimentos de R$ 900 milhões.

Alfredo Nascimento destacou, em Itajaí, a importância daquele porto marítimo para o Brasil. O ministro lembrou que a cidade possui, talvez, o porto de maior nível de eficiência do País e que se tornará um dos maiores da América Latina, tão logo as obras de construção de um acesso terrestre, na BR-101, fiquem prontas. As obras, vistoriadas pelo ministro durante a visita, deverão estar concluídas no próximo ano, e terão investimentos previstos da ordem de R$ 64 milhões.

O ministro foi acompanhado, durante toda a visita, por parlamentares da bancada federal e estadual, prefeitos e autoridades da região, e líderes comunitários que manifestaram confiança e reconhecimento. A otimismo catarinense se baseia na realização de todos os projetos de infra-estrutura que, durante muitos anos, foram defendidos pelo Estado junto às autoridades federais, e que estão sendo realizadas graças ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal.