Bruna Roberta Cardoso Mendes estava no ônibus da Taguatur que capotou na última sexta-feira, em Águas Lindas. Moradores prometem fechar hoje a BR-070 para exigir a duplicação da via.

O acidente mais grave do Entorno do Distrito Federal nos últimos dez anos deixou um saldo de 15 mortos e 71 feridos. Morreu ontem pela manhã, no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF), a 15ªvítima do acidente que aconteceu sexta-feira com o ônibus da Taguatur, na BR-070, em Águas Lindas (GO). A passageira Bruna Roberta Cardoso Mendes, 21 anos, estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e não resistiu aos ferimentos.

A empresa Taguatur começou a providenciar ontem a remoção dos pacientes mais graves para hospitais particulares. Dois passageiros que estavam no HBDF foram transferidos para o Hospital Unimed. Wilson Araújo dos Santos e Antônio Vieira dos Santos estão na UTI. Márcia Helena Pereira passou por cirurgias no Hospital Regional de Taguatinga e foi levada para a UTI do Santa Lúcia.

No início da noite de ontem, Cosme Gomes da Silva e Valdeci Alves de Souza, que estavam no HBDF, ainda poderiam ser removidos para o Unimed. Eles quebraram o maxilar. Raimundo Nonato dos Santos continuará internado no Hospital Regional de Sobradinho. Ele chegou a ficar em estado grave, mas passa bem. Os passageiros que permanecem no Hospital Regional de Taguatinga estão estáveis e sem risco de morte, segundo informou a chefe de plantão, Adriana Portilho.


Rodovia fechada

Motoristas, cobradores, parentes das vítimas e moradores de Águas Lindas prometem parar o trânsito na BR-070, a partir das 6h de hoje. A falta de segurança na rodovia é o motivo da indignação. Eles querem a duplicação da pista no trecho de 17 km que liga o DF ao município goiano. Mas a obra depende de verbas que não estão previstas, pelo menos até o fim do ano, no cronograma do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit).

São esperadas cinco mil pessoas próximo à ribanceira onde o ônibus despencou. Os manifestantes planejam cruzar um veículo na pista para impedir a passagem dos outros carros. O presidente do Movimento de Salvação da Região Metropolitana do DF e Entorno, Sebastião Pereira de Aguiar, disse que a pista só será liberada caso o governador de Goiás, Marconi Perillo, receba um grupo de moradores. Segundo Sebastião, Perillo irá inaugurar uma escola em Águas Lindas pela manhã. Queremos a duplicação da pista até o Girassol (distrito do município). Sebastião garantiu que as maiores associações de moradores estarão no protesto.

O coordenador do Dnit, Rilmar dos Santos, responsável pelo órgão no DF e Goiás, disse ontem que a obra corre o risco de não sair este ano. A duplicação do trecho é orçada em R$ 25 milhões. A licitação está pronta, mas o dinheiro ainda não foi repassado pelo governo federal. Dependemos de pelo menos 40% desses recursos (R$ 10 milhões) para colocar as máquinas em funcionamento.

Com essa verba, o Dnit abriria duas frentes de trabalho. Uma no trecho da BR-070 que corta o município de Águas Lindas. A outra, no trecho onde ocorreu o acidente. Além disso, acrescentou Santos, o investimento seria utilizado para combater uma erosão que existe às margens da rodovia e estudos de impacto ambiental.

71 passageiros do ônibus ficaram feridos no maior acidente de trânsito ocorrido nos últimos dez anos no Entorno do Distrito Federal

17 km da BR-070 formam o trecho que os moradores de Águas Lindas reivindicam a duplicação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui