Motociclistas só podem pilotar com a viseira do capacete fechada ou com óculos de proteção especiais. A regra está no Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Mas, nas ruas e avenidas de Uberaba, é fácil encontrar casos de desrespeito que colocam vidas em risco.

Para colocar a moto na rua, é preciso cumprir as regras de segurança. Mas nem sempre é assim. Ainda há motociclistas que ignoram os dois dispositivos, e usam apenas como adereços, ou que insistem em pensar que os óculos corretivos podem proteger as vistas. Outros só fecham a viseira quando são alertados para o erro.
Um motociclista sabe que basta um descuido para colocar a vida em risco. “Uma pedra ou inseto nas vistas podem colocar a vida em risco”, afirma.

Legislação – O uso dos dois dispositivos de segurança é lei desde o dia 1º de janeiro. E há regras para os dois dispositivos. A viseira precisa ser padrão cristal, principalmente para usar à noite; a película está proibida. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) até admite a fumê, desde que venha da fábrica assim. Os óculos precisam facilitar o uso de lentes corretivas ou de protetores contra a luz do sol.

A Polícia Militar (PM) acredita que os motociclistas já não têm mais resistência contra o uso do capacete. Mas obedecer às normas técnicas ainda é difícil. A PM promete rigor na fiscalização. O motociclista que for pego desrespeitando as normas pode ter o veículo apreendido e pagar multa de R$ 191. Além disso, a infração é considerada gravíssima e o motorista pode perder pontos na carteira.