O presidente da Associação dos Motociclistas de Niterói (Amon), Adauto José de Souza Filho, disse, nesta sexta-feira, que os motociclistas vão reiterar, neste sábado, o pedido que já fizeram à concessionária Ponte S.A. para criação do pedágio eletrônico para motocicletas, semelhante ao que já é usado pelos carros. O objetivo é facilitar a passagem de motos pela praça de pedágio da ponte e evitar conflitos com motoristas nos dois boxes preferenciais para passagem de motocicletas. Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí têm cerca de 50 mil motocicletas.

– Vamos pedir também que a Ponte S.A. estimule o uso de motocicletas na ponte como alternativa para reduzir os engarrafamentos provocados pelo excesso de carros. Campanhas como esta são feitas em várias partes do mundo para reduzir os congestionamentos, mas é preciso que se criem mecanismo para tráfego de motociclistas com segurança – disse o presidente da Amon.

A Ponte S.A. informou que já está em estudos, em São Paulo, uma pulseira que poderá ser usada como pedágio eletrônico pelos motociclistas. Neste sábado, a concessionária promove mais um encontro de orientação e conscientização para a segurança no trânsito na ponte voltado para os motociclistas. Eles ouvirão palestras de técnicos da concessionária e vão visitar o Museu e o Centro de Controle de Tráfego da ponte, onde vem aumentando o trânsito de motocicletas.

O evento será às 9h na sede da concessionária, localizada na Rua Mário Neves 1, Ilha da Conceição, Niterói. Os interessados devem entrar em contato através do telefone 2718-9120.