Alguns pedestres atravessam bem debaixo de uma passarela. Motoristas abusam da velocidade só porque o asfalto está um pouco melhor.

O Congresso cria novas leis mais duras. Mesmo assim, um personagem é flagrado todos os dias nas estradas do Brasil: a imprudência. Acredite: a Polícia Rodoviária informa que, depois de reformas, como o asfalto lisinho, os acidentes aumentam. Com a pista nova, os motoristas estão abusando da velocidade.

Investimentos são importantes, mas o importante mesmo é a educação. E a imprudência não é só do motorista. Alguns pedestres atravessam a rodovia bem debaixo de uma passarela. Motoristas fazem ultrapassagens em locais perigosos e abusam da velocidade só porque o asfalto está um pouco melhor. São flagrantes de irresponsabilidade na principal ligação entre São Paulo e Minas Gerais, a Rodovia Fernão Dias.

O tráfego é intenso, mas as duas amigas decidem arriscar. Elas vão atravessar a rodovia movimentada, bem debaixo da passarela. Ao mesmo tempo, quem deveria estar na pista passa por cima.

Enquanto as adolescentes escalam a mureta e cruzam a estrada, três motoboys cometem a mesma irregularidade. As passarelas são usadas como retorno e eles não acham que colocam outras pessoas em perigo.

“Se a polícia me pegar, é um risco que a gente tem que correr. A gente passa devagarzinho”, diz um motoboy.

As passarelas são novas, mas pouco utilizadas. Para não andar 150 metros, moradores de bairros à beira da estrada preferem atravessar a rodovia.

“A gente tem que dar uma volta enorme. Então, a gente atravessa por aqui”, alega a dona-de-casa Maria Cândida.

“Morreu um lá embaixo, debaixo da passarela mesmo, e outro aqui. Todos atropelados”, conta um senhor.

O homem que fala do perigo também atravessa. Aliás, muita gente anda pelo acostamento. Ciclistas também se arriscam.

“Medo dá, mas tem que andar. Quando não respeita, fazer o quê? Eu tenho que sair do caminho”, conta um jovem.

Cenas de imprudência acontecem a todo instante na Rodovia Fernão Dias, que liga São Paulo a Minas Gerais. Só neste ano, foram registrados 1.219 acidentes nos 90 quilômetros do trecho paulista, um aumento de 44%.

Desde fevereiro, a Rodovia Fernão Dias passa por reformas. Segundo a Polícia Rodoviária, a melhoria nas condições do asfalto é um dos motivos para o aumento do número de acidentes. Sem buracos na pista, os motoristas correm mais.

“Todo motorista vê os melhoramentos como uma condição para poder desenvolver uma velocidade maior para chegar mais rápido ao seu compromisso. Isso causa uma sensação de liberdade, porque ele acha que aquilo dá segurança e desenvolve uma velocidade maior. Isso é perigoso, porque ele pode provocar um acidente”, acredita João Bosco Ribeiro, superintendente da Polícia Rodoviária Federal em São Paulo.

Os abusos também colocam motoristas em perigo. O limite de velocidade não é respeitado. Na curva, o caminhão trava as rodas para não bater em outro.

SP: Carreta com produto químico tomba na Rodovia dos Imigrantes

Um grave acidente que aconteceu nesta quinta-feira (9) congestionou uma das rodovias mais importantes de São Paulo: a Rodovia dos Imigrantes. Uma carreta tombou na pista de madrugada.

A operação para retirar o veículo já começou, mas está bastante complicada, porque a carga é de sulfato e pesa, em média, 60 toneladas. O sulfato é um produto químico, mas segundo os bombeiros, não oferece riscos à população em casos de vazamento. Por enquanto, não houve vazamento.

O acidente aconteceu por volta das 4h45. O motorista, que vinha do litoral e seguia para o interior do estado, perdeu o controle em uma curva. O motorista foi levado para o hospital, ficou preso nas ferragens por mais de uma hora, mas saiu do local consciente.

Com o acidente, a Rodovia dos Imigrantes, principal ligação entre a capital paulista e o Porto de Santos, ficou completamente parada. São vários quilômetros que congestionamento na chegada a São Paulo.

Pela Imigrantes, passam milhares de caminhões carregados diariamente, que atravessam a cidade e passam por bairros populosos para chegar ao destino. Por isso, qualquer acidente nessa região provoca um imenso congestionamento.