O trecho mais difícil está entre Atalaia e Ângulo, também no Norte.

Motoristas e moradores da região Noroeste do Paraná aguardam a prometida reforma da PR-218, no trecho entre Iguaraçu, Astorga e Atalaia, segundo reportagem do Bom dia Paraná.

As obras fazem parte do programa Estradas da Liberdade, anunciado no ano passado pelo governo do estado como rota alternativa para desviar dos pedágios.

A estrada, que liga o Norte ao Noroeste do estado e também dá acesso ao Mato Grosso do Sul, não está em boas condições em alguns trechos. Ela é estreita, sem acostamento, e com setores esburacados, o que provoca reclamações.

Segundo o motorista de caminhão Natanael Amorim, o estado da rodovia pode até causar prejuízos. “A estrada está com muitos buracos, está furando pneus e estragando o ‘molejo’ do caminhão. Está muito difícil essa estrada aí”, diz.

A inclusão da estrada no programa Estradas da Liberdade, como rota alternativa aos pedágios, prevê obras de revitalização. Somente entre Londrina e Paranavaí, no Norte, quem usa a rodovia consegue desviar de três praças de pedágio, o que significa uma boa economia, principalmente para motoristas de caminhão.

O trecho mais difícil está entre Atalaia e Ângulo, também no Norte. Além da falta de acostamento, há pouca sinalização e o mato toma conta das margens da rodovia. Em alguns casos, são os agricultores da região que fazem a roçada na beira da estrada.