É quase um lugar-comum falar que um Jaguar é requintado, tem linhas tradicionais ou é caro. Todos esses atributos podem ser usados no novo XJ. Mas o que mais chama a atenção na sétima geração do sedã, que começa a ser vendida no Brasil, é a leveza. Não seria de se estranhar se estivéssemos falando de um esportivo E-type Lightweight dos anos 60, mas é um sóbrio e luxuoso XJ.

Há, porém, uma semelhança entre os dois carros e é ela que faz toda a diferença no novo sedã: o farto uso de alumínio na construção. No XJ, carroceria, motor, transmissão e parte da suspensão são de alumínio. Além disso, a estrutura transversal do painel e a armação dos bancos são de magnésio.

Assim, o novo XJ, com um motor V8 4.2 de 300cv, tem 1.615kg. Ou seja: tem 240kg a menos que o rival mais leve, o Audi A8, que também tem carroceria de alumínio. Mercedes Classe S e BMW Série 7 são mais pesados.

Testamos o novo XJ8 SE pelas ruas e estradas da Grande São Paulo e comprovamos que o baixo peso faz diferença.

No Brasil, a versão SE é a “básica” do sedã, se é que se pode chamar um carro de 5,08m de comprimento e que custa a partir de R$ 395 mil de básico. Há ainda a Super V8 e a XJR, que têm motor de 400cv e preços que chegam a R$ 520 mil.

O XJ8 tem uma aceleração vigorosa

Antes de começarmos a sonhar com quantos apartamentos e carros “normais” estes valores poderiam comprar, voltemos ao XJ8 SE. Na primeira arrancada, é possível notar o resultado prático dos quilinhos a menos. O XJ responde com rapidez. Com uma relação peso/potência de 5,4kg/cv, o ganho de velocidade é vigoroso, mas não é ríspido.

Com força de sobra e a direção bem leve, o XJ se desvencilha facilmente do trânsito urbano. Parece que estamos ao volante de veículos bem menores, como o Mercedes Classe C ou o BMW Série 3.

Na estrada, não importa muito em que velocidade se esteja, há sempre mais um pouco de força para as retomadas.

Para dosar conforto e estabilidade, entra em cena um arsenal tecnológico. O XJ tem suspensão pneumática ativa (a 150km/h, por exemplo, ela reduz em 1,3cm a distância do solo) e amortecedores com ajuste automático da rigidez. Sem falar em controles de tração e estabilidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui