Apesar da redução, índice de acidentes foi maior que em 2006

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou queda de 12,5% no número de mortes no trânsito em rodovias que ligam o Acre aos outros Estados do país no ano de 2007. A redução em comparação com o ano de 2006, quando ocorreram 24 óbitos, foi de três vítimas fatais. Porém, a quantidade de acidentes ocorridos no último ano superou os índices apontados pelas estatísticas de 2006, o que significa que os motoristas continuam cometendo abusos na direção.

Apesar da redução no número de vítimas fatais no trânsito, o chefe de Policiamento da PRF, Simonarde Lima, afirma que os índices ainda não são satisfatórios, justificando que o ideal seria que não houvesse sequer um acidente durante todo o ano.

“Mesmo com o aumento na frota de veículos no Acre, que cresce em torno de 14% ao mês, enquanto o índice nacional tem elevação de apenas 10%, conseguimos obter uma redução no número de óbitos, o que é algo muito importante”, avalia Simonarde.

Ele revelou ainda que durante a Operação Ano-Novo, realizada entre os dias 28 de dezembro e 1º de janeiro pela PRF, foram registradas duas mortes, em um total de dois acidentes.

A ocorrência mais grave, que vitimou duas pessoas, aconteceu por volta das 19 horas do último dia 31 no quilômetro 26 da BR-317. O taxista Silvio Rodrigues Alves Junior, que conduzia um Santana de placa MZS-0745, bateu de frente com um carro de boi após tentar desviar de um caminhão.

O animal, que pesava cerca de 300 quilos, destruiu toda a parte da frente do veículo, matando o motorista e o passageiro, Luiz Tabu da Silva, do município de Plácido de Castro.

A condutora da carroça, que se identificou como Maricélia, foi arremessada a uma distância de aproximadamente 50 metros após o impacto com o Santana. Apesar da violência do choque, ela milagrosamente não sofreu lesões graves e foi encaminhada ao hospital da cidade.

“A BR-317 é uma rodovia onde poucos trechos apresentam buracos, a sinalização é muito boa, porém, os motoristas devem estar atentos, já que normalmente há um grande número de animais na pista, além de haver também algumas curvas que se tornam perigosas quando se trafega acima da velocidade permitida”, alerta o chefe de Policiamento da PRF.

Embora a Operação-Ano Novo tenha sido encerrada na última terça-feira, a Polícia Rodoviária continua realizando uma fiscalização intensa nas rodovias federais. O reforço no monitoramento faz parte da Operação Verão, que teve início no dia 14 de dezembro de 2007 e se estende até 13 de março deste ano.