Rio de Janeiro – O Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) deve decretar hoje (22) situação de emergência nos quilômetros 449 e 454 da rodovia Rio-Santos (BR-101). Nesses trechos, o tráfego funciona em meia pista devido a deslizamentos de terra de grande porte causados pela chuva no último mês.

Segundo o diretor de Infra-Estrutura Rodoviária do Dnit, Hideraldo Luiz Carón, serão iniciadas nesta terça-feira as obras de recuperação e contenção das encostas nesses dois pontos. “Já foi levantada a situação para o decreto de emergência. O procedimento foi todo realizado no fim de semana e estamos finalizando o processo para iniciar os trabalhos de recuperação e contenção nessas encostas”, disse.

O decreto de obras emergenciais dispensa o processo de licitação para contratar as empresas que, em um prazo de 180 dias, deverão concluir os trabalhos. É necessário, no entanto, um laudo da Defesa Civil que comprove a situação emergencial. Segundo Hideraldo Luiz Carón, o documento foi emitido no fim de semana.

O diretor informou ainda que o Dnit do Rio vai desenvolver um projeto de recuperação de encostas em cerca de 20 pontos da rodovia. Nesses outros pontos, as obras não têm previsão para começar, já que vão seguir o trâmite normal com a elaboração dos projetos de manutenção.

A Rio-Santos registra grande fluxo de veículos durante o verão, pois dá acesso à Costa Verde, região litorânea do Rio. Além disso, a rodovia está inserida na rota de escape em caso de acidente nas usinas nucleares Angra I e Angra II.

O presidente da Fundação de Turismo de Angra, Manoel Francisco de Oliveira, informou que o município vai entrar com uma ação civil pública contra a União para que seja construído um desvio na pista lateral dos pontos mais críticos da rodovia, já que a interrupção do tráfego pode prejudicar o abastecimento da cidade e a remoção de doentes.