As obras que passaram por auditoria pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em Roraima, no primeiro semestre deste ano, não estão incluídas no relatório sobre fiscalização de obras públicas que serão apreciados, na próxima quarta-feira, às 14h30, pela instituição. Posteriormente, a relação com construções com indícios de irregularidades graves será entregue ao Congresso Nacional que tomará as medidas cabíveis.

Segundo José Dorneles, secretário substituto do TCU no Estado, o contorno oeste de Boa Vista, a ponte sobre o rio Itacutu e obras na rodovia BR-174, no trecho compreendido entre a divisa de Roraima com Amazonas até a fronteira do Brasil com a Venezuela, são as únicas obras que passaram por auditoria este ano.

“Nestes procedimentos não foram encontradas irregularidades graves e, por issom não tivemos propostas de paralisação delas”, disse. Ele acrescentou que apenas em obras com valores relevantes são realizadas as auditorias, porém, caso construções com orçamentos menores apresentem indícios de irregularidades, o TCU atuará para garantir o correto andamento destas.

Conforme o secretário, neste semestre, as auditorias serão realizada sem programas do governo que envolvem demarcação de terras, assistência social e à saúde dos índios, dentre outros.