Em Carapina, na Serra, os pedestres sentem muita dificuldade em atravessar a Rodovia BR 101. Muitos alegam que o trecho está abandonado e não possui uma sinalização adequada, que garanta a segurança de quem se arrisca a atravessar.

“As faixas estão mal localizadas, longe do fluxo de pedestres. Deveriam ser construídas por aqui algumas passarelas. Isso facilitaria a vida de quem precisa atravessar a rodovia várias vezes por dia”, disse o recepcionista Walace Moreira Carneiro, 22 anos.

Já em Cariacica, a grande dificuldade dos pedestre é a Rodovia BR 262. Com poucas faixas e nenhuma passarela, as pessoas têm que contar com a sorte para escapar dos carros, que trafegam pela rodovia em alta velocidade.

“Aqui é muito perigoso. Não tem lugar para atravessar na rodovia. A gente tem que se arriscar todos os dias entre os carros, que passam “voando” por aqui. Eu mesmo escapei várias vezes de ser atropelado. Tem que ter sorte para conseguir atravessar a BR 262″, disse o pedreiro Pedro élio Dorrigo, 49 anos.

Atropelamentos

No entanto, muitas vezes, a sorte não está do lado do pedestre na hora de atravessar a rua. Segundo dados no Batalhão de Trânsito, somente no primeiro trimestre deste ano foram registrados 136 atropelamentos na área de atuação do batalhão (municípios da Grande Vitória, além de Cachoeiro e Colatina), que resultaram em oito mortes e 159 feridos, pois muitas vezes, o atropelamento envolve mais de uma pessoa.

Somente no ano passado foram registrados 667 atropelamentos, que resultaram em 34 mortes e 718 feridos.

“Realmente, existe falta de sinalização em muitos locais. Mas grande parte das vias possuem faixas de pedestres e até passarelas. Os pedestres devem ficar atentos para escolher o local certo na hora de atravessar a rua”, disse o tenente Carlos José Fernandes, do Batalhão de Trânsito.

Queda de 41% no número de vítimas

O número de acidentes nas vias urbanas da Grande Vitória e em rodovias estaduais durante a Semana Santa foi menor do que no ano passado. Os dados do Batalhão de Trânsito Urbano e Rodoviário da Polícia Militar (BPRv) mostram que, em 2003, houve 73 vítimas em acidentes de trânsito, sendo seis mortos e 67 feridos. Este ano, foram registrados 43 feridos e nenhuma morte; ou seja, diminuição de 41% no número de vítimas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui