Reforma da estrada que tem trechos praticamente intransitáveis é autorizada. Fernão Dias recebe promessa de conclusão

Às vésperas de deixar o cargo, o ministro dos Transportes, Anderson Adauto, assinou, na tarde deste sábado, em Montes Claros, a ordem de serviço para a recuperação da BR-135, considerada a pior rodovia da malha federal em Minas.

Adauto, que deixa a pasta neste domingo, anunciou ainda que nos próximos dias, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vai enviar ao Congresso Nacional, proposta de remanejamento ao Orçamento da União, destinando R$ 160 milhões para investimentos nas obras de duplicação das BR-381 (Fernão Dias), o que seria suficiente para concluir a duplicação da rodovia, que liga Belo Horizonte a São Paulo. Na manhã deste sábado, o ministro esteve em Barbacena, onde autorizou recuperação de trecho da BR-040 e outras estradas da Zona da Mata.

Em Montes Claros, o ministro assinou dois contratos, totalizando R$ 15,9 milhões para a recuperação de 158 quilômetros da BR-135 – entre Montes Claros e Engenheiro Navarro e de Joaquim Felício ao entroncamento com a BR-040 – e de mais 49,9 quilômetros da BR-251, entre Montes Claros e Francisco Sá. Embora os contratos cheguem a quase R$ 16 milhões, foram empenhados R$ 10,5 milhões. A diferença, de R$ 5,4 milhões, se refere a um lote em que uma das empresas concorrentes entrou com um recurso, atrasando o processo de liberação dos recursos.

Caos

Com as últimas chuvas, alguns trechos da BR-135 ficaram praticamente intransitáveis. O risco de acidentes aumentou com o “balé” de caminhões e carretas, tentando fugir dos buracos. Essas manobras são apontadas como uma das possíveis causas do acidente entre um ônibus e um caminhão, que no mês passado matou três pessoas e deixou 33 feridos perto de Bocaiúva.

A viagem de ônibus de Montes Claros para Belo Horizonte (417 quilômetros), antes feita em seis horas, está durando entre nove e dez horas. Motoristas de caminhões e carretas que viajam do Sul/Sudeste para o Nordeste estão desviando por outros caminhos, para evitar prejuízos.

A recuperação da estrada havia sido anunciada pelo ministro Anderson Adauto desde a sua última visita a Montes Claros, em 31 de janeiro. Ele garantiu que não há riscos de o seu sucessor, Alfredo Nascimento (atual prefeito de Manaus), cancelar os contratos e disse que as obras terão início imediato. Neste domingo, Adauto vai a Ipatinga e a Caratinga, Leste do Estado e vai autorizar a liberação de R$ 2,5 milhões para a construção de duas pontes, que foram destruídos pelas chuvas ainda em janeiro de 2003.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui