As circunstâncias em que ocorreu a morte da comerciária Mariane Bastos, 20 anos, ontem, e a possibilidade de ela ter sido atropelada por um ônibus escolar serão apuradas pela polícia de Uruguaiana, na Fronteira Oeste.

O acidente ocorreu na Rua Pinheiro Machado, no bairro Cabo Luiz Quevedo, por volta do meio-dia, quando a jovem deixava de bicicleta o supermercado Baklizi, onde trabalhava. Funcionários do estabelecimento testemunharam um ônibus escolar provocar o acidente e avisaram integrantes da Brigada Militar.

O veículo suspeito, contratado pela prefeitura de Uruguaiana para o transporte de estudantes, foi retido minutos após o acidente na BR-290, no posto da Polícia Rodoviária Federal.

Na Delegacia de Polícia Civil, o motorista do ônibus admitiu ter passado pela Rua Pinheiro Machado, mas negou ter atropelado a jovem.

Ele contou que estava recolhendo os alunos do interior do município que estudam nas escolas do município para levá-los para casa e não percebeu nenhum incidente durante o trajeto. Ontem, o delegado Anderson Spier informou que o ônibus será periciado para a verificação de possíveis vestígios de colisão na lataria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui