Norma estadual diz que eles devem ser levados em ônibus, vans e kombis. Fiscalização encontrou um caminhão com 17 pessoas.

A polícia rodoviária continua encontrando irregularidades no transporte de trabalhadores rurais em Minas Gerais. Uma norma estadual estabelece que eles só podem ser levados em ônibus, vans e kombis. Policiais militares e agentes do Departamento de Estradas de Rodagem vistoriam os veículos e flagraram um caminhão com 17 pessoas.
“Faz poucos dias que estou carregando. Eu tinha alugado um ônibus, que parou e eu vim fazer uns dias no caminhão”, disse Valdemar Ferreira do Nascimento motorista.

Na caminhonete, dois homens estavam na carroceria. Em outra caminhonete, havia mais sete lavradores. O motorista é o dono da fazenda. “É obvio que eu sei que é proibido. Mas não tivemos prazo de adequar a condição financeira para comprar ônibus. Não é tão simples”, falou o agricultor Marcos Chaves.

Desde primeiro de janeiro uma resolução do governo do Estado determina que o transporte de trabalhadores rurais seja feito em ônibus, microônibus ou vans. Uma nova resolução, do último dia 30, inclui também as kombis, com capacidade mínima de oito lugares para passageiros.

Os trabalhadores que estavam nos veículos irregulares precisaram seguir a pé. Alguns desceram dos caminhões antes mesmo de parar na fiscalização.

A multa para o transporte irregular de trabalhadores é de R$ 127,00 e gera cinco pontos na Carteira de Habilitação.