Medidas simples e improvisadas têm contribuído de maneira significativa para a redução do número de acidentes na BR-116, principalmente nas proximidades do perímetro urbano de Jequié, onde os acidentes causados por animais eram freqüentes. A inexistência de um caminhão gaiola e de um profissional para laçar e transportar os animais encontrados na beira da estrada, e até mesmo de um curral, levou os policiais rodoviários federais da Delegacia 10/4 a improvisar um cercado, que foi construído com recursos dos próprios policiais.

Os animais que perambulam nas margens da BR-116 são laçados e levados para o referido cercado, também de maneira improvisada. O contínuo da Delegacia de Jequié tem dado a sua parcela de colaboração para reduzir o índice de acidentes. Após concluir o serviço de limpeza do prédio, ele inicia a vigilância na rodovia, notadamente nos arredores da cidade de Jequié. A experiência, na opinião do inspetor – chefe, Carlos Quaresma, superou a expectativa, haja vista o número de acidentes envolvendo animais diminuiu consideravelmente em conseqüência das medidas adotadas pela Polícia Rodoviária Federal.

Os policiais dizem que já estavam cansados de ouvir reclamações dos usuários, quanto a presença de animais na pista, e se sentiam de certa forma impotentes por falta de equipamentos. Apesar das limitações no que diz respeito à estrutura material e humana, a Polícia Rodoviária Federal tem conseguido reduzir os acidentes, também promovendo outras ações, como a realização de blitze nas áreas consideradas mais críticas da estrada.

O animal apreendido só é liberado mediante pagamento de multa no valor de R$ 20. A quantia é paga numa agência bancária.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui