A Polícia Rodoviária Federal (PRF) iniciou ontem a “Operação Fim de Ano 2008”, que se estenderá até o dia 31 de dezembro. O movimento das rodovias federais deve aumentar até 40% durante o final de ano. Neste ano, a fiscalização vai se intensificar em torno de motociclistas, responsáveis por 15% dos acidentes e 21% dos mortos nas rodovias federais. Os policiais rodoviários terão a ajuda de um palm (computador de mão) conectado à internet por satélite que fornecerá todos os dados dos veículos e condutores automaticamente.

Os principais alvos da polícia são o perímetro urbano da capital e as estradas que permitem acesso às cidades turísticas. “O trânsito das BRs próximas a Goiânia se confunde com a malha viária municipal. A BR-153, por exemplo, já se tornou uma avenida da cidade”, afirma o inspetor Marcelo Queiroz, responsável pela operação.

Foram colocados à disposição da PRF radares a laser, permitindo maior precisão na hora de medir a velocidade dos veículos nos pontos estratégicos.
Neste ano, o Estado de Goiás vai contar com o efetivo de 350 policiais rodoviários federais em regime de escala, nos 15 postos e nas nove rodovias federais que cortam o Estado. Na fiscalização serão utilizados 50 viaturas e 14 radares. Os policiais também terão à mão 17 bafômetros.

Na operação do ano passado foram aplicadas 3.155 multas a condutores e destas 34% foram por excesso de velocidade ou por ultrapassagens em locais proibidos. Foram registrados 282 acidentes nas rodovias federais que cortam Goiás, provocando 30 mortes e 315 feridos.