Relatório da PRF aponta que falta de atenção causou 46% dos acidentes. Número de feridos subiu.

A Polícia Rodoviária Federal – PRF – divulgou na tarde desta quinta-feira (10) o balanço das ocorrências registradas no ano de 2007. Em alguns casos, os números impressionam, e mostram que a irresponsabilidade e a falta de atenção ainda são um problema nas estradas. Mais de 9 mil multas por excesso de velocidade foram aplicadas, uma média superior a 25 multas por dia. Além disso, quase metade dos 1.800 acidentes foram provocados por desatenção do condutor.

Foram 9.353 veículos multados por excesso de velocidade nos últimos doze meses, uma média de 25,6 multas aplicadas por dia nas BRs que cruzam o Estado. Além disso, foi registrado um aumento de 14,76% nos acidentes em relação a 2006 (1.858 contra 1.619). Desses, 45,9% foram provocados por falta de atenção.

O número de feridos também subiu de 1.120 para 1.194, aumento de 6.6%. As mortes se estabilizaram. Foram 155 contra 154 de 2006, ainda que esse número possa aumentar com óbitos após a entrada nos pronto-socorros.

Pelas estatísticas, os motoristas tem sido cautelosos com outras ações para evitar acidentes. A segunda maior causa de acidentes foi a presença de animais na pista (13,72%). Problemas como não guardar distância de segurança, defeitos mecânicos, sono ao volante, ingestão de bebidas alcoólicas e desobediência à sinalização aparecem com menos de 10% de participação entre os fatores que motivaram acidentes.

A PRF atesta que o aumento da frota de veículos do Brasil, as melhores condições de algumas rodovias e ainda a crise área levaram mais pessoas a utilizarem as rodovias federais, provocando assim um aumento no número de acidentes. Até novembro, mais de quinhentas ocorrências, por exemplo, envolveram motos, que tiveram um aumento de 18% na frota do Estado, de acordo com números do Detran – Departamento Estadual de Trânsito. Mais de mil acidentes envolveram carros de passeio.

Segundo o superintendente regional da PRF no Piauí, inspetor Bernardo Val, os números atestam os desafios da polícia para 2008. Entre eles estão a maior integração entre os órgãos de segurança de trânsito, o trabalho para relacionar os pontos críticos das rodovias que merecem melhor sinalização e pavimentação, os convênios com prefeituras municipais para recolhimento de animais na pista, e a fiscalização eletrônica de velocidade na zona urbana das cidades.