Um radar instalado na BR-040 foi atingido por quatro disparos de revólver, ontem pela manhã, no km 784, em frente ao restaurante Carretão Gaúcho. De acordo com um funcionário da empresa que administra os aparelhos, e teria testemunhado o crime, o responsável pelos tiros estaria trafegando num Vectra prata. Ele alegou ter ordens superiores de não dar entrevistas. A placa do carro não pôde ser identificada. As polícias Militar (PM) e Rodoviária Federal (PRF) estiveram no local. Além disso, postos policiais de Três Rios (RJ), Caxambu e Leopoldina foram comunicados. A provável rota de fuga dos autores, que seguiam sentido Rio de Janeiro, era Juiz de Fora.
Segundo uma testemunha, um veículo com as mesmas características foi visto próximo ao km 803, onde estava colocado o radar na terça-feira. Uma câmera avaliada em R$ 17 mil foi quebrada e houve tentativa de derrubar o aparelho, que estava amarrado. Segundo a polícia, mesmo com a semelhança entre as ocorrências, ainda não é possível afirmar que os dois atos foram praticados pelas mesmas pessoas. Apesar de danificado e de ter um projétil alojado no interior, o radar continuou funcionando.
Estatísticas
O DNER apresenta números que apontam para uma redução do número de acidentes nas principais rodovias mineiras. Segundo o órgão, houve queda de 50% nas estatísticas dos seis primeiros meses de 2001, comparadas ao mesmo período do ano anterior. O índice de diminuição, na BR-262, por exemplo, chega a 71%. Ainda de acordo com o DNER, o uso de radares reduziu em, pelo menos, 1.500 casos por ano, as mortes nas estradas do país, conforme pesquisa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Um acidente fatal custa, segundo o levantamento, US$ 130 mil aproximadamente. Em 2001 foram gastos R$ 351 milhões em internações causadas por acidentes e ocorrências relacionadas ao trânsito.
o O engenheiro do DNER em JF, Edmundo Pereira Furtado, estava em trabalho de campo e não foi encontrado para falar sobre o assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui