As obras de recuperação total dos 30 quilômetros da rodovia Hermínio Petrin (SP-308), que liga Piracicaba a Charqueada, têm previsão de início para janeiro de 2009. O prazo de conclusão é de 12 meses e o investimento previsto é de R$ 22 milhões. A licitação da obra será até o final deste ano. O anúncio foi feito ontem pelo superintendente do DER (Departamento de Estradas de Rodagem), Delson José Amador, que apresentou o projeto executivo da recuperação da rodovia autoridades e comunidades de Piracicaba e Charqueada. A principal novidade do projeto é a duplicação de 5,5 quilômetros de rodovia –– o plano inicial previa a duplicação de três quilômetros.

Amador e os técnicos da regional do DER de Piracicaba mostraram que o projeto executivo contempla a duplicação do primeiro trecho da rodovia a partir do bairro Santa Teresinha, três alças de acesso, duas passarelas, complementação de três trevos, oito quilômetros de terceiras faixas, além de recuperação do pavimento e asfaltamento do acostamento. “O projeto agora vai para o detalhamento, no qual será feito, por exemplo, o posicionamento das passarelas”, afirmou o superintendente do DER, observando que a recuperação visa a melhorar a fluidez de tráfego de veículos.

Amador percorreu a rodovia com o diretor regional do DER, Danilo Dezan, técnicos do órgão e o deputado estadual Roberto Morais (PPS) –– que conquistou 2,5 quilômetros a mais de duplicação da rodovia. O superintendente informou que a recuperação total da rodovia foi definido como um das prioridades pelo governo do Estado após identificação das necessidades e demandas regionais.

“A recuperação da estrada é uma luta do mandato, o que possibilitou inclusive a duplicação de mais 2,5 quilômetros de estrada, contemplando a luta antiga dos dois municípios”, afirmou Roberto.

O prefeito de Charqueada, Hélio Zanatta (PSDB), destacou que a recuperação da rodovia é resultado da luta dos moradores dos municípios que “chamou a atenção dos técnicos para a necessidade melhoria da estrada”. O prefeito de Piracicaba, Barjas Negri (PSDB), afirmou que a cidade tem interesse especial no empreendimento, porque a rodovia corta Santa Teresina e Vila Sônia, densamente povoada. “A recuperação vai evitar acidente e melhorar a fluidez do trânsito.”

Para o gerente administrativo regional do Grupo Cosan, Luís Paulo Bianconi, a melhoria da rodovia é conquista da comunidade, que deve ajudar a evitar acidentes.