Discutir os acertos finais para a liberação do tráfego na ponte que liga Roraima à Guiana é o objetivo da 5ª Reunião de acompanhamento das obras da ponte sobre o rio Tacutu, que acontece hoje no Plenário da Câmara Municipal de Bonfim.

Estão confirmadas as presenças dos representantes do Governo de Roraima, Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Receita Federal, Polícia Federal, Exército Brasileiro, além do Ministério dos Transportes da Guiana.

Está prevista também a Reunião da Comissão Mista do Acordo de Transportes Rodoviários Internacional, que foi firmado em 2005, mas faltam ser acertadas questões como o seguro de passageiros e cargas.

Segundo o secretário de Relações Internacionais, Sérgio Plilon, o 6º Batalhão de Engenharia de Construção informou por ofício que as obras da ponte estavam concluídas tecnicamente, desde julho deste ano. Mas, segundo ele, faltam questões como sinalização bilíngüe (português e inglês), inversão do tráfego no lado guianense (mão-inglesa) e o asfaltamento de aproximadamente 1,6 km do lado guianense.

Pillon disse que o governo está trabalhando para a liberação da ponte ao tráfego, antes mesmo da inauguração oficial, que deverá ter a presença dos presidentes Lula da Silva (PT) e da Guiana, Bharrat Jagdeo. Para ele, é inadmissível que as pessoas continuem usando a balsa, com a ponte concluída. “Nos finais de semana são 30 a 40 carros fazendo filas para atravessar. Isso não pode mais acontecer. E o governo está empenhado em resolver isso”, afirmou.