O trecho da rodovia Belém-Brasília no Maranhão começa ser recuperado. O governo federal deverá liberar ainda este mês cerca de R$ 28 milhões para as obras no Estado. São mais de 250 quilômetros de pista entre os estados do Pará e do Tocantins, por onde passam cerca de 5 mil veículos por dia.

O serviço vai desde roçar as margens cobertas pelo mato até a recuperação de aterros levados pela água das chuvas e pela erosão. No trecho maranhense, há quase cinco anos os motoristas enfrentam os buracos que atrasam as viagens e causam prejuízos, principalmente na manutenção dos veículos.

O trecho de ligação entre as cidades de Itinga, na divisa com o Pará, e Estreito, na divisa com o Tocantins, foi incluído no Programa de Conservação de Rodovias do Governo Federal. Na primeira etapa os trabalhadores limparam as rodovias e roçaram as sarjetas. Neste mês, deverá ser concluída a operação tapa-buracos. Somente na estrada entre as cidades de Imperatriz e Porto Franco estão sendo usados mais de 4 mil sacos com misturas de argila e cimento, a fim de reforçar o aterro levado pela erosão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui