Obra transformou bairro em passagem de veículos grandes; moradores reclamam danos na fiação elétrica

Moradores do bairro Residencial Santo Antônio, em Taubaté, estão revoltados com os transtorno causado pelo tráfego intenso de caminhões na parte alta do bairro.

“Os caminhões são muito altos e passam arrastando a fiação. Ontem (anteontem) ficamos das 18h até as 20h sem luz porque um caminhão arrebentou uma fiação de energia elétrica”, disse o morador Carlinhos de Lima, 56 anos.

Segundo Lima, os problemas começaram há cerca de um mês, quando uma obra da prefeitura para corrigir irregularidades na galeria de águas pluviais interditou o trânsito na avenida Doutor José Ortiz Pato. A avenida era usada como rota dos caminhões que chegam e partem das fábricas instaladas no Distrito Industrial do Una, próximo ao bairro.

“A prefeitura desviou o trânsito para dentro da parte alta do bairro, mas as ruas não comportam nem o tamanho, nem o peso, nem a altura dos caminhões”, disse Lima.

Ele disse que os ploblemas acontecem principalmente na rua Américo Barbosa Queiroz, pois a fiação cruza a rua para atingir outros pontos do bairro.

Segundo o morador Wanderley de Paula, 46 anos, o bairro, que era considerado tranquilo, está ficando perigoso, pois os caminhões trafegam em alta velocidade.

“Moro aqui há apenas seis meses e não estou gostando dessa transformação no bairro. Aqui passa muita criança e os caminhões não respeitam ninguém, passam muito rápido”, disse.

Para Wanderley, a prefeitura deveria fazer uma rota alternativa para diminuir o táfego de caminhões nas ruas da parte alta do bairro, utilizando uma saída para a via Dutra no próprio Distrito industrial.

“O problema poderia diminuir em 50% se os caminhões saíssem das fábricas pela Dutra. Assim, apenas os caminhões que chegam nas fábricas passariam por dentro do bairro, porque não existe outro acesso para chegar nas fábricas”, disse.

OUTRO LADO – A assessoria de imprensa da Prefeitura de Taubaté informou que nenhuma reclamação oficial sobre os transtornos causados pelo desvio foi registrada na prefeitura.

Segundo a assessoria, o Departamento de Trânsito irá enviar um técnico ainda hoje para vistoriar o local e conversar com os moradores para identificar os problemas.

Caso sejam constatadas irregularidades com a velocidade e altura dos caminhões, o Departamento de Trânsito irá procurar uma alternativa mais viável para o trânsito no local até a conclusão da obra, prevista para 90 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui