O secretário estadual de Infra-Estrutura, Antônio Carlos Batista Neves, afirmou não estar surpreso com a posição da Bahia no ranking nacional das piores estradas. Ele diz que a situação podia estar ainda mais crítica não fossem as intervenções realizadas nos últimos 16 meses. Como exemplo, cita o trecho de 110km da BA-110, que liga Feira de Santana a Paulo Afonso, que integrava a lista dos piores e já foi recuperado. Neves informou ainda que existe um plano de intervenção a curto prazo, que abrangerá todos os trechos citados.

Embora os trechos afetados sejam duas BRs e apenas uma BA, todos eles são de responsabilidade do estado. Trata-se de estradas federais planejadas, mas pavimentadas pelo estado, por isso são consideradas rodovias coincidentes. “A Lei de Diretrizes Orçamentárias diz que não é possível aplicar recursos federais em rodovias coincidentes. Estamos em fase de realização de um processo de absorção das duas, que devem voltar a ser federais”, explicou o superintendente do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (Dnit) na Bahia, Saulo Pontes.

Se depender do estado, não levará muito tempo para a transação de retorno. “O governo já fez um ofício devolvendo as duas estradas ao Dnit”, informou o secretário Batista Neves. Por enquanto, a decisão não está oficializada. A BR-235 começa na Bahia, na divisa com Sergipe, passa por Juazeiro e segue em direção à divisa com o Piauí. De lá até Juazeiro, a responsabilidade é do estado porque foi pavimentada pelo Departamento de Estradas e Rodagens do Estado da Bahia (Derba). Já o trecho de Juazeiro a Sergipe continua sob jurisdição federal.

Ao todo são 136 mil quilômetros de rodovias estaduais na Bahia. Do total, apenas 20 mil estão asfaltadas e as 116 mil restantes são cascalhadas e vicinais. “Em um ano e meio, recuperamos e restauramos 1.186km”, orgulha-se o secretário estadual de Infra-estrutura.

INTERVENÇÕES PREVISTAS

BR-235 – Já foram recuperados mais de 100km e a obra deverá atingir o trecho incluído entre os piores em outubro. Porém, serão realizadas somente obras de manutenção – estrada cascalhada.

BR-349 – Prevista manutenção para o próximo mês. As obras iniciais a deixarão em condições de trafegabilidade. Porém, a recuperação total só tem início em janeiro de 2009. Serão contemplados 83,8km, que custarão R$25 milhões aos cofres públicos.

BR-052 – Será aberta uma licitação no próximo mês para recuperação de 360km, atingindo os municípios de Porto Feliz, Morro do Chapéu, Irecê, Xique-Xique e Barra. As obras devem começar ainda este ano e o término está previsto para o final de 2009, com recursos de financiamento assegurados pelo Banco Mundial.

5 CAMPEÃS DE BURACOS

BR-235 – Trevo de Pau-a-Pique/Remanso/divisa BA/PI: Fica do outro lado do Rio São Francisco, onde parece que a estrada foi esquecida junto com os lugares por onde passa.

BR-349 – Santa Maria da Vitória/Bom Jesus da Lapa: Pretende viajar de Brasília a Salvador? Vai se arrepender se cortar caminho por essa estrada. Só tem um buraco, mas trata-se de uma cratera de 83km, que vai de Santa Maria da Vitória a Bom Jesus da Lapa.

BA-052 (Rodovia do Feijão) – Xique-Xique/Trevo de Tapiramutá: Deve ser por isso que o preço do feijão está salgado: os caminhões se arrebentam nos 250km de buracos, encarecendo o frete.

BA-262/BR-030 – Anagé/Brumado/Caetité: Os caminhões que partem carregados de minério, de Caetité e Brumado, ou de manga, de Livramento, sofrem nos 86km precários que fazem parte da longa estrada que liga o oeste ao litoral sul do estado.

BA-160 – Bom Jesus da Lapa/Ibotirama: Antes de pegar essa estrada, passe na Gruta do Santuário em Bom Jesus e reze bastante para São Cristóvão protegê-lo. Além de tudo, cuidado com animais na pista.

5 CAMPEÃS DE ASFALTO

BA-001 – Estrada Parque Ilhéus/Itacaré: Foi tão planejada que a primeira estrada ecológica do país ganhou canaletas sob a pista para garantir o trânsito dos animais.

BA-099 (Estrada do Coco) – Salvador/Praia do Forte: A lenta duplicação chegou no trecho final da bem sinalizada estrada, que começa em frente ao aeroporto e passa dentro de várias área urbanas.

BA-099 (Linha Verde) – Praia do Forte/divisa BA/SE: Continuação da Estrada do Coco, única rodovia administrada por concessionária, passa um pouco longe da praia, mas dentro de um mar de coqueiros. No pedágio, cobrado nos dois sentidos, automóveis pagam R$4,60 durante a semana e R$6,90 nos fins de semana e feriados.

BR-324 – Salvador/Feira de Santana: Liga as duas maiores cidades do estado e, pela sua importância, merece melhor manutenção, mas tem a vantagem de ser uma das duas rodovias duplicadas do estado.

BA-148 (Estrada Verde)-Livramento de Nossa Senhora/Rio de Contas: São apenas 13km construídos com pavimento verde para se integrar à mata da Chapada Diamantina.

Início da privatização na BR-101

O governo Lula deflagrou o processo de privatização das rodovias federais na Bahia. O ministro dos Transportes, Alfredo Pereira do Nascimento, autorizou anteontem a realização de estudos de viabilidade técnica para ceder o trecho baiano da BR-101 à iniciativa privada. A medida integra o Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), que inclui obras em 637km das BRs 324 e 116, com previsão para ser leiloados em 30 de janeiro de 2009.

Os estudos prévios para a privatização da BR-101 serão realizados pela Estruturadora Brasileira de Projetos S/A, consórcio envolvendo seis bancos, criado especificamente com este objetivo. A previsão é que o leilão de concessão aconteça até 30 de setembro. Os estudos determinarão critérios contratuais para o leilão.

A concessionária vencedora do processo licitatório terá investimento total estimado em R$2 bilhões. Entre as melhorias previstas, incluem-se a duplicação e a manutenção de 524km da BR-101, do trecho entre Feira de Santana e a divisa Bahia-Minas.