O secretário estadual de Infra-estrutura e Logística, Daniel Andrade, anunciou ontem que a retomada da obra da pavimentação da RS-403, entre Rio Pardo e Cachoeira do Sul, está prevista para o próximo ano. A estrada de 68 quilômetros possui mais de 60 quilômetros ainda de chão batido. Os trabalhos de asfaltamento foram paralisados há mais de dez anos. Andrade deu a informação durante a apresentação do Duplica RS, a ser lançado no próximo ano, na reunião-almoço da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Cachoeira do Sul (Cacisc), na Sociedade Rio Branco.

Articulador das negociações com o governo do Estado, o deputado Adolfo Brito (PP) comemorou a inclusão de recursos no Orçamento do ano que vem dentro do programa Duplica RS para a conclusão da rodovia. “A obra é extremamente necessária para o escoamento da produção, principalmente no momento em que a região está recebendo novos investimentos, com destaque às empresas Granol e Aracruz Celulose”, destacou o deputado, que se deslocou a Cachoeira do Sul juntamente com o secretário Andrade e a deputada Zilá Breitenbach.

Líderes empresariais, lideranças políticas e o deputado Adolfo Brito reivindicaram ainda o asfaltamento da RS-410, entre Candelária e Bexiga, num trecho de 28 quilômetros. “O secretário de Infra-estrutura e Logística e o diretor-geral do Daer, Vicente Paulo Mattos Pereira, foram sensíveis ao apelo das comunidades. No entanto, ainda não está confirmada a inclusão deste trecho para o ano que vem”, disse Brito. O dirigente do Daer informou que o mais certo é que a execução fique para 2010. “Continuaremos insistindo junto ao governo do Estado para que até o encaminhamento do orçamento à Assembléia, para votação, a obra venha a ser incluída”, afirmou o parlamentar.

No mesmo encontro, o diretor-geral do Daer, Vicente Britto Pereira, anunciou a restauração da RSC-287, entre Paraíso do Sul e o trevo para Restinga Seca (20,5 quilômetros), da RS-410, entre Candelária e a localidade de Pinheiro (8 quilômetros com asfalto), da RSC-481, entre Arroio do Tigre e Sobradinho (11 quilômetros) e da RS-400, entre Sobradinho e Vila União (21 quilômetros).

ESTUDO

O diretor-geral do Daer informou que os processos para as restaurações estão sendo preparados para serem encaminhados a licitação. A previsão é de que os trabalhos sejam iniciados em dois meses, possibilitando melhores condições de trafegabilidade à malha rodoviária das regiões do Vale do Rio Pardo e Central.
O Estado estuda neste momento os trechos que serão priorizados, visando um projeto de recuperação, que deve ter início ainda em 2008 e prosseguindo em 2009. “Continuaremos trabalhando para que os trechos rodoviários das regiões onde atuamos, que estão em péssimas condições, sejam contemplados”, apontou o deputado Brito.
O secretário Daniel Andrade anunciou também durante o encontro a intenção de o Estado implantar uma plataforma logística em Cachoeira do Sul, por ser um local onde existe a possibilidade de integrar os três modais (rodoviário, ferroviário e hidroviário).