Atendendo ao pedido do senador Delcídio Amaral (PT/MS), o Ministério dos Transportes empenhou na noite desta terça-feira, 9 de dezembro, R$ 42 milhões para dar início as obras de recuperação de dois trechos da BR-262 – Miranda / Guaicurus e Corumbá / ponte sobre o Rio Paraguai – e mais R$ 11 milhões para concluir a construção do contorno rodoviário de Corumbá.

“Estou muito contente em poder anunciar mais uma conquista da população de todo o Mato Grosso do Sul, especialmente de quem vive em Miranda, Corumbá e Ladário. É a maior restauração de rodovia já realizada em Mato Grosso do Sul, fruto do esforço da bancada, do governo estadual e do governo do presidente Lula. Na realidade, são obras que beneficiarão todo o Brasil porque, a médio prazo, com a conclusão do asfaltamento da estrada que liga Puerto Suarez a Santa Cruz de La Sierra na Bolívia, estará concluída a tão sonhada ligação bi-oceânica do Atlântico com o Pacífico, que unirá o Brasil ao Chile, criando um novo corredor de turismo e exportação na América do Sul. Trabalhamos anos a fio nesses projetos, que agora começam a ser concretizados”, comemorou o senador.

De acordo com Delcídio, foram três empenhos feitos pelo Ministério dos Transportes. O primeiro, no valor de R$ 30 milhões, contempla o lote de número 4 das obras de recuperação da BR-262, entre a ponte sobre o Rio Paraguai e o portal de entrada em Corumbá, num total de 65 km. Outros R$ 12 milhões se destinam ao lote de número 2, entre a sede do município de Miranda e o KM 622 da BR-262, próximo ao Posto Guaicurus, numa extensão de 65,4 km. O terceiro empenho, de R$11,5 milhões, vai custear a finalização do contorno rodoviário de Corumbá, que começa na periferia da cidade e vai até a fronteira com a Bolívia. Até o final do ano, o Ministério dos Transportes vai empenhar mais R$ 58 milhões para dar continuidade as obras dos lotes 2 e 4. O DNIT vai recuperar o acostamento e restaurar inteiramente a pista de rolamento. Quando as obras estiverem concluídas, a rodovia terá 12 metros de largura, sendo 7 m de pista e 2,5 m de acostamento em cada um dos lados, o que vai melhorar sensivelmente a segurança de motoristas e pedestres.

“O custo total da restauração da BR 262 é de R$ 250 milhões. As obras foram divididas em 4 lotes. O primeiro, de 68,6 km de extensão, vai de Anastácio a Miranda. O segundo de Miranda ao KM 622. O terceiro do km 622 à ponte sobre o Rio Paraguai e o quarto lote da ponte até a entrada de Corumbá e Ladário. Este ano viabilizamos R$ 100 milhões, dos quais R$ 42 estão empenhados, o que garante a execução das obras em 2009. Agora já estamos batalhando para conseguir os R$ 150 milhões restantes, necessários à finalização dos lotes 2 e 4 e da execução dos lotes 1 e 3. É uma obra muito extensa que deve durar cerca de 2 anos”, revelou o senador.


Delcídio disse que as obras , tanto de restauração da BR 262, quanto do contorno rodoviário de Corumbá, devem começar em março.

“O DNIT me adiantou que agora, com a publicação dos empenhos, será feita a contratação das empresas que vão executar os serviços. Como nessa época chove muito na região, o mais provável é que a gente só comece a ver a movimentação das máquinas no final de fevereiro ou no início de março. O importante é que o dinheiro está garantido”, ponderou o senador.

Contorno de Corumbá

O senador destacou a importância da conclusão do contorno rodoviário de Corumbá.

“É a realização de um sonho. Essa obra está parada desde 2002. Quantas pessoas participaram de lançamentos de obras e depois as obras foram paralisadas? Agora, estamos liberando esses R$ 11 milhões para terminá-la. O contorno vai desviar o trânsito pesado do centro de Corumbá e promover a integração do Brasil com a Bolívia e o Chile. A média prazo, com a conclusão da carretera entre Puerto Suarez e Santa Cruz, vai ser possível trafegar, por vias asfaltadas, desde os portos de Santos e Paranaguá, até Iquique e Antofagasta no Norte do Chile, passando por regiões altamente produtivas no Brasil e na Bolívia. Por isso é absolutamente fundamental que o anel de Corumbá fosse concluído”, declarou o senador.

Delcidio ressaltou outras obras viabilizadas por ele para beneficiar a região.

“Estamos prevendo no Orçamento da União/2009 recursos para a Estrada Parque, que promove a integração do Pantanal com a região de Bonito-Bodoquena . São R$ 16 milhões para iniciar a primeira etapa da obra junto com o governo do Estado. A pavimentação de Bonito-Bodoquena era um compromisso meu de campanha. Eu defendi essa obra em vários palanques. E nós começamos a ver a concretização desse sonho, que vai mudar, viabilizar e consolidar definitivamente a vocação turística de Mato Grosso do Sul associada à BR-262, à Estrada Parque e, consequentemente, ao Pantanal Sul-mato-grossense”, concluiu o senador.