As fiscalizações das obras de manutenção das rodovias federais no Espírito Santo ainda estão paralisadas devido à greve dos servidores do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (DNIT-ES), que começou no dia 06 de outubro. Mas, na última quinta-feira (16), o Supremo Tribunal de Justiça (STJ) deferiu liminar requerida pela Procuradoria-geral Federal (PGF) e determinou o fim do movimento grevista.

Ao pedir a liminar, a procuradoria argumentou que a paralisação prejudicou serviços considerados essenciais e colocou em risco os usuários do sistema viário brasileiro. A decisão da liminar será publicada no Diário do Judiciário nesta segunda-feira (20).

Segundo o servidor Genivaldo Klein, depois de serem informados sobre a liminar, os trabalhadores receberam uma orientação do comando nacional de greve para realizarem uma assembléia, que acontecerá em todo o Brasil, nesta segunda às 14h, para decidir se permanecem com a greve.

A reunião no Espírito Santo será na portaria da sede da superintendência, localizada na Avenida Beira Mar, no bairro Bento Ferreira, em Vitória. “Por enquanto os serviços de competência do DNIT estão paralisados”, disse o servidor.

Os funcinários do órgão reivindicam o cumprimento do acordo feito entre o Governo Federal e a autarquia, como a regulamentação da reestruturação do órgão, equiparação da tabela salarial da categoria com outros órgãos, como agências reguladoras, e a valorização do corpo técnico do DNIT.

Serviços suspensos

A fiscalização nos postos de pesagem de carga, localizados na Serra, Viana e Linhares; a emissão de autorizações para transporte de cargas especiais (AET s); e a fiscalização das obras de responsabilidade do órgão, como a duplicação da Rodovia do Contorno, serviços de recapeamento e conserva das rodovias federais.