A comissão de licitação do DNIT abriu nesta sexta-feira (27/02) mais de uma centena de propostas para obras de duplicação e de arte na BR 101, no trecho de Santa Catarina, apresentadas por 60 empresas, individualmente ou reunidas em consórcio. Os menores preços propostos resultaram em uma redução média de mais de 30% do orçamento de referência para essas obras.

No total, sete empresas, individualmente ou reunidas em consórcios, apresentaram os menores preços para participar das obras. O Consórcio Construcap/Modern/Ferreira Guedes apresentou os menores preços para três lotes. Da mesma forma, o consórcio Estacon/Ecomipa/Stemag, propõe construir outros três lotes pelos preços mais baixos, assim o Consórcio CGR Stein. Já o Consórcio DM Construtora de Obras apresentou os preços mais baixos para dois lotes. Os outros três ficaram distribuídos entre a Construtora Triunfo Sociedade Anônima, o Consórcio Constran/Mac Engenharia e o Consórcio Blokos/Araguaia/ Emparsanco.

Agora a comissão de licitação irá conferir todas as propostas para confirmar as vencedoras da concorrência por terem apresentado os menores preços. Embora não exista prazo legal para este trabalho, o DNIT espera oficializar o resultado, com a publicação no Diário Oficial, dentro de 50 a 60 dias.

As obras irão da capital de Estado, Florianópolis, à fronteira com o Rio Grande do Sul, precisamente do km 216,5 da rodovia ao km 465, somando 248,5 quilômetros. Dos 14 lotes, que contarão com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), nove são de obras rodoviárias (pavimentação) e cinco de OAEs (Obras de Arte Especiais). As obras de arte serão construídas do km 216 ao km 271,7 e do km 329 ao km 411, em cerca de 80 quilômetros da BR 101 em Santa Catarina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui