Sete pessoas foram detidas na Operação Direção Segura, realizada por policiais do 34º Batalhão da PM entre as 22h de sábado (28) e as 3h30 deste domingo (29) em pontos nas zonas norte, sul e leste da cidade.

Segundo a assessoria de imprensa da PM, 256 pessoas foram abordadas e 106 se submeteram ao teste de bafômetro. Destas, sete foram conduzidas a Distritos Policiais por embriaguez ao volante. Ao todo, foram fiscalizados 107 veículos e 23 motos.

É a terceira vez que a operação ocorre desde que entrou em vigor a nova lei de trânsito, que tornou crime dirigir com qualquer teor de álcool no organismo.

Na segunda blitz, de sexta-feira, (27), 140 pessoas foram submetidas ao teste do bafômetro na cidade de São Paulo, das quais dez foram detidas por embriaguez ao volante e encaminhadas para as delegacias mais próximas. Ao todo foram abordadas 242 pessoas pessoas, 76 carros e 57 motos fiscalizadas. A polícia ainda autuou 22 motoristas por infrações de trânsito.

Lei Seca

A lei, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no último dia 19 prevê mais rigor contra o motorista que ingerir bebidas alcoólicas.

O texto da lei, aprovado pela Câmara no início de junho, passa a considerar crime conduzir veículos com qualquer teor de álcool no organismo.

A punição para quem não cumprir a lei será considerada gravíssima e prevê suspensão da carteira de habilitação por um ano, além de multa de R$ 955 e retenção do veículo.

A suspensão por um ano do direito de dirigir é feita a partir de 0,1 mg de álcool por litro de ar expelido no exame do bafômetro (ou 2 dg de álcool por litro de sangue). Acima de 0,3 mg/l de álcool no ar expelido (ou 6 dg por litro de sangue), a punição inclui também a detenção do motorista (de seis meses a três anos).

Antes da Lei Seca, somente motoristas com mais de 6 decigramas de álcool por litro (o equivalente a dois chopes) de sangue eram punidos.

A lei também prevê a proibição da venda de bebidas alcoólicas em zonas rurais das rodovias federais. Mantém a liberação para a venda de bebidas alcoólicas nos perímetros urbanos das rodovias federais, mas prevê multa de R$ 1.500 para os comerciantes que venderem nas áreas rurais das estradas. Em casos de reincidência, o valor da multa será dobrado.

Com a nova lei, o homicídio praticado por motorista deixa de ser culposo e passa a ser doloso (com intenção). A lei retira do Código de Trânsito Brasileiro o agravante para a pena de homicídio culposo (sem intenção de matar) por entenderem que dirigir sob efeito do álcool é crime.