O secretário de Estado dos Transportes e da Integração Metropolitana, Bosco Mendonça, apresentou nesta quinta feira (07), o projeto final de sinalização indicativa e turística da Rota Xingó para os coordenadores do Programa de Desenvolvimento do Turismo Nordeste (Prodetur) e para o diretor de Tecnologia do Departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária (DER/SE). Na reunião ficou definido que o projeto será avaliado pelos colaboradores e já na próxima semana será encaminhado para apreciação do Ministério do Turismo.

Bosco explicou que quando a Setram começou a elaborar o projeto existiam dois caminhos de financiamento. Nós tínhamos o Prodetur que era um caminho, mas depois dessa reunião de hoje nós avaliamos que pelos contatos que nós já fizemos no Ministério do Turismo, existe a disponibilidade de recursos lá e de forma mais ágil. Agora, vamos aprofundar as consultas, adianta.

Na primeira etapa do projeto serão contempladas as regiões próximas a Aracaju, a Rota Xingó e o território Centro-Sul, que passa pela Rodovia Lourival Baptista. Para segunda etapa, temos a rota do São Francisco e todo o litoral Norte e Sul de Sergipe, este último conhecido como Rota dos Coqueirais, falou Bosco Mendonça, ao ressaltar o apoio que obteve da secretaria de Estado do Turismo, dos coordenadores do Prodetur e da equipe do DER para a elaboração da 1ª etapa do projeto.

O coordenador-geral do Prodetur, Nilzo Lima, avaliou a reunião positivamente. Esse projeto elaborado pela Setram é muito importante porque vai facilitar que os visitantes e até mesmo os moradores do estado tenham acesso aos cenários turísticos sergipanos. Pelo fato do projeto já estar completo, vemos até uma certa facilidade no Ministério do Turismo em financiá-lo. Vamos ver as possibilidades disso para que tenhamos esses recursos o mais rápido possível, destacou Lima.

Para o diretor de Tecnologia do DER, Antônio Vasconcelos, o projeto vai suprir uma necessidade de Sergipe. O Estado está carente desse tipo de sinalização e já era tempo mesmo de implantamos a sinalização gráfica indicativa e turística, frisou Vasconcelos.