As fábricas da Toyota no Brasil e na Argentina foram escolhidas pela matriz, no Japão, para substituí-la no fornecimento de veículos para os mercados das Américas. Isso inclui América do Sul, Central e possivelmente até a América do Norte no caso de falta de capacidade nas fábricas dos Estados Unidos, segundo o presidente da Toyota do Brasil, Hiroyuki Okabe.

Para começar essa trajetória, a fábrica de Indaiatuba (SP) deverá receber em breve investimento de US$ 5 milhões. Embora pequeno, esse volume de recursos servirá para acelerar o ritmo da linha de montagem, que está quase no limite da capacidade.

Já os argentinos estão participando da elaboração do projeto global para o primeiro veículo da marca concebido fora do Japão. O modelo, um utilitário, começará a ser produzido a partir do próximo ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui