O alagamento da BR-163, entre Sorriso e Lucas do Rio Verde (a cerca de 350 Km de Cuiabá) praticamente terminou. Ficou muito barro na pista devido a grande quantidade de terra que desceu do barranco. A Polícia Rodoviária Federal informa que o tráfego está em meia pista. A passagem de caminhões e veículos começou ontem de manhã. Mas o tráfego continua totalmente interrompido entre Lucas e Nova Mutum onde caiu uma parte da rodovia causando um buraco de 4 metros de largura por 5 de profundidade.

As fortes chuvas de ontem de madrugada acabaram levando o asfalto.

Mesmo com a situação ruim da Estrada da Baiana e da estrada vicinal da Linha 2, alguns motoristas estão se arriscando a passar por elas. A maior parte atolou, principalmente carretas e caminhões carregados. No entanto, alguns veículos conseguiram passar. Tiveram que “andar” 35 Km a mais e gastaram cerca de 1h30.

Já começou o conserto da pista. Carretas saíram de madrugada de uma pedreira em Nobres transportando pedra para ser colocar no local onde a BR-163 caiu. Funcionários da Secretaria Municipal de Obras e de uma empreiteira contratada pelo Estado estão fazendo a recuperação emergencial pista que desmoronou.

Não há condições de fazer desvio ao lado da rodovia, porque tem muita água parada. Motoristas esperam pelo conserto. Algumas empresas de ônibus fizeram baldeações. No local onde a pista caiu, foram colocadas tábuas para as pessoas passarem.

Começa conserto emergencial da via

A previsão era a de que ontem, no final da tarde, o tráfego na BR-163 já fosse liberado parcialmente.

Funcionários da Secretaria Municipal de Obras e de uma empreiteira contratada pelo Governo do Estado estão fazendo a recuperação emergencial pista que desmoronou.

Não há condições de fazer desvio ao lado da rodovia, porque tem muita água parada.

Muitos motoristas que seguiam viagem para o Nortão – inclusive carregados – tiveram que retornar, no sábado, para Nova Mutum e aguardar o conserto da pista.

Os que seguiam do Nortão para a Capital também acabaram retornando para Sorriso.

Algumas empresas de ônibus conseguiram fazer baldeações, tirando passageiros desta situação imprevista.

No local onde a pista caiu, foram colocadas tábuas para as pessoas passarem.

É histórica a reclamação de motoristas com relação à precariedade da BR-163, através da qual caminhoneiros e carreteiros levam mercadorias de toda natureza para o Nortão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui