Balanço do feriado de Ano Novo mostra também redução de acidentes

Após a comoção com os trágicos índices do Natal, o balanço final do feriado de Ano Novo mostrou números mais brandos nas rodovias paranaenses. O total de mortes foi três vezes menor – caiu de 37 para 12, no mesmo período de cinco dias. Os outros tópicos estatísticos também tiveram redução significativa – o de acidentes, de 480 para 339; e o de feridos, de 448 para 278. Os dados foram computados entre a sexta-feira, dia 28, e terça, dia 1º.

Todas as mortes foram registradas em rodovias fiscalizadas pelo Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), e nenhuma delas no Litoral. Ou seja, os acidentes mais graves ocorreram em rodovias de menor fluxo. As estradas que concentraram mais veículos – como a BR 277 e a BR 376, que ligam Curitiba ao litoral do Paraná e de Santa Catarina –, controladas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), não registraram nenhum acidente fatal nos cinco dias. A BR 277 ainda bateu o recorde de movimento no domigo, quando 43.152 veículos utilizaram a estrada. O fluxo foi 23% maior do que no feriado do ano passado – cerca de 316 mil carros passaram pela BR 277 nos dois sentidos entre os dias (21/12) e 01 de janeiro.

Para o capitão Marcelo Gomes, do BPRv, a mortandade nas estradas não reflete necessariamente a violência no trânsito. “Se um veículo com três ou quatro pessoas se envolve em acidente fatal, os números já aumentam. É preciso avaliar os dados como um todo”, afirma o oficial. No Ano Novo de 2006 para 2007, houve apenas 3 mortes nos 15 mil quilômetros de rodovias sob circunscrição do BPRv.

Em todo o país, quantidade de acidentes também caiu em relação ao Natal. Foram 99 mortos entre os dias 28 e 1º nas estradas da PRF. No feriado natalino, morreram 196 pessoas. O total de acidentes caiu 32%, e a de feridos, 31%. Minas Gerais foi o Estado com mais mortes (14), seguido por Goiás (9), Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Maranhão (8) e Espírito Santo (7).

Fluxo — Ontem, o movimento de retorno ainda era intenso nas rodovias de acesso ao Litoral. Na Cerca de 15 mil veículos passaram pelo pedágio da BR-277 no sentido Paranaguá-Curitiba até o meio-dia de ontem, segundo a concessionária Ecovia. O fluxo maior foi entre as 7h e as 8h, com forte neblina. Outros 15 mil fariam o mesmo percurso até o final do dia. No dia 1º, mais de 38 mil veículos subiram a Serra do Mar pela 277.

O movimento também foi intenso na PR-412, entre Guaratuba e Garuva, mas com muito menos transtorno que na tarde do dia 1º. Motoristas levaram até cinco horas para cumprir o trecho entre Guaratuba e a saída para a BR-101 (continuação da BR-376). Nem mesmo a substituição do semáforo por um policial no entroncamento das rodovias agilizou o fluxo. “A rodovia acolheu 1900 veículos por hora, mas tem capacidade para 800. Como o fluxo que voltava de Santa Catarina também era grande, a lentidão foi inevitável”, afirmou o policial.