Tribunal Regional Federal, em Porto Alegre, negou o pedido de suspensão das liminares que permitiram o aumento do pedágio.

Com isso, as concessionárias podem manter os aumentos das tarifas, em vigor desde o ultimo domingo.

Segundo o desembargador Waldemar Capeletti, nenhum dos argumentos apresentados pelo Governo do Estado e o DER se sustentam.

A Procuradoria Geral do Estado já esperava este resultado e deve entrar na semana que vem com recurso no Superior Tribunal de Justiça.

Concessionária reage contra Governo e propõe redução nas tarifas

Em anúncio publicado na edição desta sexta-feira na Gazeta do Povo, a Econorte, um dos seis consórcios que administram as rodovias pedagiadas no Paraná, reagiu ao que chamou de “ilegalidades do Governo do Paraná”, fazendo referência a um ofício do governo que propõe a desapropriação de ações da empresa com o objetivo de assumir seu controle.

A empresa encaminhou um parecer jurídico ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Paraná, com uma série de argumentos contra a proposta do governo. Além disso, a Econorte afirmou que está disposta a negociar com o governo do estado, propondo a redução em 33% das tarifas atualmente vigentes nas praças de pedágio sob seu controle, desde que sejam cumpridas as “exigências mínimas capazes de garantir a justa rentabilidade da empresa”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui