As obras de recapeamento e da construção da terceira faixa na rodovia BR-153 entre Bady Bassitt e José Bonifácio serão iniciadas em 15 dias. A afirmação é do coordenador estadual do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), Arnaldo Teixeira Marabolin, que se reuniu ontem, em José Bonifácio, com 15 prefeitos de municípios da região cortados pela Transbrasiliana. O anúncio do DNIT, no entanto, está longe de conferir mais segurança à rodovia. Isso porque o trecho entre Bady e Bonifácio corresponde a apenas 30 quilômetros de um total de 118 entre a divisa de Minas Gerais com Ubarana. Só essa parte do serviço já está licitada. A demora no início da execução das obras só agrava o problema, na medida em que os buracos proliferam e tornam o tráfego pela rodovia cada vez mais arriscado. O atraso, aliás, já beira os três meses, uma vez que o prazo contratual do DNIT com a empreiteira responsável pelo recapeamento e a terceira faixa nesses 30 quilômetros está contando desde janeiro.
Mesmo assim, o coordenador estadual do órgão diz que a execução dos serviços não tem caráter emergencial. “O que se vai iniciar é quase a reconstrução da estrada. Existe a motivação dos buracos, porém o contrato é de implantação de obras, as quais não poderiam ser iniciadas sem a supervisão técnica de uma outra empresa.” Segundo Marabolin, a contratação dessa empresa, fiscalizadora, está definida. “Acredito que até a semana que vem devo assinar com a Pluri, que ganhou a concorrência. A ordem constante no contrato implica no início imediato da obra no trecho.” A notícia dada pelo coordenador no plenário da Câmara de José Bonifácio dividiu a opinião dos prefeitos que participaram do ato, promovido pela Associação dos Municípios da Araraquarense (AMA). O prefeito que sediou a reunião, Celso Olimar Calgaro (PP), mostrou otimismo. “Tenho fé que desta vez vai”, afirma. Já o prefeito de Planalto e presidente da AMA, Olímpio Severino da Silva (PSDB), vê a fixação do prazo com desconfiança. “Esperamos por isso há dois anos e já fomos enganados. Vou cobrar resultados.” A substituição do asfalto e a implantação de terceira faixa nos dois sentidos da pista entre Bady e Bonifácio estão orçados em R$ 9 milhões. O prazo previsto em contrato é de dois anos para o término das obras. Não há, por enquanto, previsão da recuperação completa de outros trechos da BR-153 na região. Por enquanto estão previstas apenas operações tapa-buracos. A primeira, que deve começar em duas semanas, é de um trecho que vai da divisa com Minas Gerais até o quilômetro 230, próximo a Assis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui