Confiante na pujança do mercado interno, a Viação Itapemirim anunciou ontem investimento de R$ 50 milhões na compra de cem novos ônibus, que serão entregues entre o final deste mês e dezembro. “Nosso setor está aquecido e não cremos que a crise internacional vá prejudicar nossas operações”, afirmou o gerente nacional de vendas, Emílio Martins. A negociação já estava acertada antes de a crise estourar.

Desde julho do ano passado, a Itapemirim registra crescimento de 10% nas operações. “Aumentamos nossas freqüências, passageiros e receita”, disse Martins. Em dezembro, com a alta temporada, a empresa pretende dobrar para 300 suas freqüências diárias.

De acordo com Martins, vários fatores contribuíram para o aumento da atividades da empresa, como o fim das baixas tarifas aéreas para rincões do País e na ponte-áerea Rio/ São Paulo. “O crescimento econômico também trouxe mais passageiros para os ônibus”, afirmou.

Os novos veículos começarão a rodar nas linhas operadas pela empresa até a primeira quinzena de dezembro, aproveitando a alta temporada. Dos 100 novos ônibus, 60 unidades terão chassi da Mercedes Benz e 40 da Volvo – a primeira parceria da Itapemirim com a empresa sueca.

As carrocerias foram encomendas à Busscar (52 unidades dos modelos Jum Buss 380 e Vista Buss Elegance 360, que serão integradas ao serviço Golden, semi-leito) e Marcopolo (48 unidades do modelo Paradiso 1200, incorporados aos serviços Climm e leito).

A empresa vai renovar os veículos que servem as 22 freqüências diárias entre São Paulo e Rio – 11 horários em cada cidade. A empresa tem uma frota estabilizada de 1,2 mil ônibus. A Itapemirim renova cerca de 10% da frota anualmente. Os veículos ficam em média nove anos em operação. Cerca de 50% das rotas da Itapemirim se concentram no Sudeste, região mais lucrativa.