VIA ANHANGUERA: Concessionária Entrevias está realizando trabalho de retrorrefletância nas rodovias, na região de Marília, e também na Via Anhanguera, com o objetivo de aumentar a segurança dos usuários. Foto: Aderlei de Souza

Trabalho está sendo feito pela Entrevias, na região de Marília (SP), para medir e avaliar a capacidade de refletância; objetivo é manter a qualidade e segurança nas vias

Uma boa sinalização se traduz em visibilidade, boas condições de conservação e posicão adequada. Esses fatores contribuem para uamentar a segurança de quem faz parte do trânsito, seja urbano ou rodoviário.

Quando se fala em Brasil, onde o transporte rodoviário é o modal mais utilizado para o deslocamento de cargas e pessoas, o investimento em sinalização e consequente manutenção são sinônimos de preservação de vidas.

Pensando nisso, a concessionária Entrevias, responsáveis por um dos lotes de rodovias no estado de São Paulo – entre elas, a Via Anhanguera (SP-330) – tem investido num trabalho que visa aumentar a segurança dos usuários. Trata-se da análise da retrorrefletância, que está sendo realizada no trecho sob concessão da empresa, na região de Marília.

De acordo com a empresa, as equipes trabalham no levantamento de retrorrefletância, que consiste em medir e avaliar os índices de refletância da sinalização horizontal implantada nas rodovias. A medição verifica a quantidade de luz que reflete para o motorista quando a rodovia é iluminada pelos faróis do veículo. Assim, é possível identificar possíveis pontos que a sinalização pode ser melhorada e, consequentemente, reduzir riscos de acidentes.

Segundo a concessionária, essa checagem é feita semestralmente, como mais uma ação que integra os protocolos e investimentos em segurança viária. Também são seguidos os manuais brasileiros de sinalização de trânsito do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN).

ANÁLISE DETALHADA: Ao longo da rodovia são selecionados alguns pontos para obtenção de dados estatísticos de cada subdivisão que, se reprovados na análise, são submetidos à verificação mais detalhada.

Ainda de acordo com a concessionária, a avaliação se estenderá até dezembro e inclui todo o trecho concedido.Serão objetos de análises, os zebrados, a legenda, o tronco e demais marcações na pista. Ao longo da rodovia são selecionados alguns pontos para obtenção de dados estatísticos de cada subdivisão que, se reprovados na análise, são submetidos à verificação mais detalhada.

Cuidados com a manutenção

Segundo a empresa, todos os dias, o trecho concedido é verificado por equipes de conservação, que analisam a necessidade ou não de troca de placa avariada. Vale lembrar que todo o material é fabricado pela concessionária. Atualmente, há cerca de 8.300 placas na região de Ribeirão Preto e 5.300 no trecho de Marília.

Via Anhanguera

Segundo pesquisa da CNT, a Via Anhanguera (SP-330) foi considerada uma das melhores do Brasil. O levantamento apontou que as 22 melhores rodovias brasileiras são concedidas à iniciativa privada.

A Via Anhanguera é um dos principais corredores logísticos e rota para o escoamento de produção agrícola. Ela liga o estado de São Paulo ao de Minas Gerais. Dos 473 quilômetros de extesnão, 131,6 quilômetros ão de responsabilidade da Entrevias, no trecho entre Ribeirão Preto e Igarapava. Mais informações no site: www.entrevias.com.br ou pleo 0800 3000 333.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui