MUDANÇA: Levantamento da Seguradora Líder mostra mudança de comportamento no trânsito brasileiro por parte dos jovens. Nos últimos anos, houve queda no número de vítimas de acidentes no país. Foto: Divulgação

Jovens perdem interesse em dirigir e sofrem menos acidentes!

As indenizações do DPVAT pagas a acidentados ou familiares de vítimas de trânsito entre 18 e 24 anos  vêm caindo gradativamente desde 2015, quando a faixa etária representava 23,1% do total de benefícios concedidos pelo DPVAT.

Já em 2019 os jovens correspondiam a 20,2% dos seguros pagos. Quando analisadas as faixas de 18 a 34 anos, juntas, a queda é ainda maior: de 51,2% de indenizações pagas em 2015 para 46,4% em 2019.

Jovens demonstram menos interesse na CNH

Uma das explicações é o desinteresse de muitos jovens para obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Com o surgimento dos aplicativos como Uber e similares, muitos perceberam que era mais econômico usar esse tipo de transporte que manter um veículo.

Os dados do Denatran parecem confirmar essa hipótese. Afinal, em dezembro de 2015, o país contava com 2.989.523 motoristas habilitados na faixa entre 18 e 21 anos. No fim do ano passado, o número já havia caído para 2.516.346. Isto apesar do aumento da frota que vem crescendo há vários anos.

Operação Lei Seca também desestimula jovens a dirigir

Ao mesmo tempo, o endurecimento das Operações Lei Seca em várias cidades influenciou muitos jovens. Eles preferem não dirigir e ter a liberdade de beber.

Lógico que ainda poderíamos acrescentar o envelhecimento da população. Mas temos que reconhecer que muitos jovens já possuem uma cultura de segurança ao dirigir, o que não ocorria com os jovens de outras épocas.

Apesar desse dado positivo, assistimos através das mídias sociais um estímulo para que muitos participem de rachas, andem em alta velocidade e  pratiquem manobras perigosas com carros e motos.

Um desses influenciadores famosos por suas manobras irresponsáveis foi recebido há poucas semanas em Uberlândia, onde foi buscar um carro, como se fosse uma celebridade.

Frota mais segura reduz consequências dos acidentes

Por fim, a frota de veículos está cada vez mais segura, particularmente desde que air bag e abs passaram a ser obrigatórios mesmo em veículos populares. Um processo que ganhou ênfase a partir de 2014. Isso contribui para que a gravidade dos acidentes seja menor.

De qualquer forma, os dados nos permitem sonhar com uma geração mais consciente e responsável. Quem sabe em algumas décadas os perigosos serão os ex-jovens que conseguiram sua habilitação antes de 2015. Nesse caso, talvez os futuros jovens irão dizer para seus amigos quando forem pegar a estrada: Cuidado  que tem muito velho irresponsável ao volante.

Rodolfo Rizzotto – Editor do Estradas.com.br e Coordenador do SOS Estradas

Ouça a versão em áudio do comentário:

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui