FATO: as mulheres tendem a ser mais atentas e cuidadosas no trânsito. Foi o que mostrou o Relatório Anual da Seguradora Líder, divulgado na 73ª edição da newsletter Líder Informa. Das 328 mil indenizações pagas em 2018, apenas 25% foi destinada às vítimas do sexo feminino. Foto: Divulgação

Dos motoristas indenizados em 2018, apenas 15% eram mulheres, enquanto os homens representaram 85%

As mulheres tendem a ser mais atentas e cuidadosas no trânsito. É isso que mostra o Relatório Anual da Seguradora Líder, divulgado na 73ª edição da newsletter Líder Informa. Das 328 mil indenizações pagas em 2018, apenas 25% foi destinada às vítimas do sexo feminino. Dos motoristas indenizados em 2018, apenas 15% eram mulheres, enquanto os homens representaram 85%. Outro dado que chama atenção é que as jovens do sexo feminino de 18 a 34 anos são as mais atingidas quando acontecem os acidentes nas vias.

Quando olhamos para os números regionais, Rondônia (31%), Roraima (31%) e Mato Grosso do Sul (31%) lideram o ranking com maiores índices de indenizações pagas a mulheres, seguidos pelo Rio Grande do Sul (28%), Goiás e Acre, ambos com (27%), e Rio de Janeiro (26%).

Quanto às regiões brasileiras, o Centro-Oeste tem o maior número de indenizações pagas por acidentes envolvendo mulheres, com 28% do total de pagamentos por ocorrências com o sexo feminino. Na sequência, estão Norte e Sul com 27%, Sudeste (26%) e Nordeste (21%).

O período do dia com maior incidência de ocorrências é o anoitecer, com 23% dos benefícios pagos às mulheres. Já a madrugada concentrou o menor número de sinistros, com apenas 9% dos pagamentos.

O Relatório Anual da Seguradora Líder-DPVAT completo está disponível no link.

Fonte: Seguradora Líder

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui