TRAGÉDIA: Grave acidente na SP-249, em Taguaí, no interior de SP, mata ao menos 22 pessoas e deixa outras 12 feridas gravemente, de acordo com a PMRv. Fotos: Divulgação

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), ocorrência foi por volta das 7h e tem 41 mortos; coletivo transportava costureiras e motorista da carreta não tinha CNH para dirigir bitrem

(*) Matéria atualizada às 18h25

Um grave acidente na altura do Km 171 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho (SP-249), próximo à cidade de Taguaí, no interior de São Paulo, envolvendo um ônibus, que transportava funcionários de uma empresa têxtil, e um bitrem provocou, pelas informações das rádios da região e Polícia Militar Rodoviária (PMRv), 37 pessoas morreram no local e outras quatro a caminho do hospital, de acordo a PMRv.

Ainda de acordo com a Corporação, há, ainda, 12 pessoas feridas em estado grave, que foram socorridas a hospitais da região. Os veículos colidiram frontalmente.

Equipes dos Bombeiros e da PMRv de Piraju atenderam à ocorrência.  Os feridos foram levados a hospitais de Taguaí, Fartura e Taquarituba. A SP-249 precisou ser bloqueada para atendimento ao acidente.

Segundo publicou o G1 o motorista da carreta, Geison Gonçalves Machado, 22 anos, não tinha habilitação para dirigir caminhão. Apenas automóveis. O pai dele era caminhoneiro e faleceu num acidente.

COSTUREIRAS: Segubndo a PMRv, o ônibus transportava funcinários d euma empresa têxtil.

O Estradas tentou contato por telefone e e-mail com a empresa Star Turismo, que segundo a PMRv, é responsável pelo transporte dos funcionários.

Às 12h10, a empresa respondeu ao e-mail informando que os dados solicitados estão sendo apurados e, assim que terminarem de realizar os atendimentos às vítimas, serão enviados.

Segundo a nota, essa não era uma linha da empresa, que trabalha com locação de veículos. O Estradas solicitou esclarecimentos sobre essa questão.

A reportagem também manteve contato, às 10h15, com a Artesp para saber se o ônibus estava regularizado junto à Agência.

Somente às 18h09, o Estradas – depois de cobrar a resposta para a assessoria de imprensa – recebeu a Nota sobre o veículo. Veja a íntegra:

“A ARTESP – Agência de Transporte do Estado de São Paulo lamenta as mortes na manhã desta quarta-feira (25) em decorrência de acidente no km 172 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, entre Taguaí e Taquarituba, na região de Avaré.

Com relação à Star Fretamento e Locação Eirelli EPP, responsável pelo ônibus envolvido na ocorrência, a agência informa que a empresa não possui registro para transporte de passageiros e roda ilegalmente desde 11 de outubro de 2019.

Em ações fiscalizatórias recentes, no mês de março de 2020, foram registradas algumas infrações à empresa: no dia 3, a Star foi multada por realizar fretamento irregular na Rodovia Raposo Tavares, próximo ao km 296, em Avaré, ao realizar o transporte de 30 estudantes, que saíram da cidade de Fartura com destino a faculdade de Avaré.

A empresa foi autuada, multada, o veículo foi retido e realizada a retirada dos passageiros. No mesmo dia, uma nova multa foi aplicada à empresa, por transportar, irregularmente, 43 estudantes com a mesma origem e destino. Dois dias depois, a empresa recebeu nova autuação por fretamento irregular na Rodovia Raposo Tavares (SP 270), próximo ao km 372, em Ourinhos, quando tiveram dois veículos autuados, retidos e realizado o transbordo dos 15 passageiros.

Informações complementares

A ARTESP ressalta a importância dos contratantes e passageiros sempre conferirem se as empresas que oferecem o serviço de fretamento estão cadastradas e reguladas, através do site da agência (https://bit.ly/39ItlZg).

Atualmente, a agência regula as empresas de Transporte Intermunicipal de Passageiros, tanto regular quanto fretamento, no Estado de São Paulo, exceto nas Regiões Metropolitanas de São Paulo, de Campinas, da Baixada Santista, do Vale do Paraíba/Litoral Norte e Sorocaba. Dentre as ações, realiza auditoria de frota, garagem e instalações, ações fiscais na operação das linhas regulares, nos terminais rodoviários e nas rodovias.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui