Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito

Desde 2005 a ONU elegeu o terceiro domingo de novembro como Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito. Em 2021 a data será celebrada no dia 21 de novembro.

Este ano, o SOS Estradas e a TRÂNSITOAMIGO , entidade de vítimas responsável por trazer essa celebração para o Brasil, estão reunindo várias instituições públicas e privadas, além de pessoas comuns e formadores de opinião pública, estimulando-as que realizem ações específicas nas rodovias, assim como nas áreas urbanas, para tornar essa data um marco definitivo no calendário da preservação da vida no país.
Você também pode participar,  dando sugestões, compartilhando os posts disponíveis no material gratuito da campanha. Além de enviando seu depoimento ou contando com um acidente mudou sua vida através do vitimasdetransito@diamundial.com.br .Acima de tudo é uma data que todos podem contribuir para divulgar, cada um da sua maneira.

Mais de 1,3 milhões de mortos por ano

Atualmente, são 1,3 milhões de mortos por ano e 50 milhões de feridos em todo mundo, em decorrência da violência no trânsito. São 140 mil vítimas por dia, entre mortos e feridos. Uma pandemia que se repete há décadas e cuja vacina é respeitar as leis e preservar a vida.

No Brasil, são mais de 33 mil mortos anualmente, 240 mil pessoas que ficam com invalidez permanente, a maioria delas jovens, além de pelos menos outros 300 mil feridos leves. Não há brasileiro que não tenha entre seus familiares, amigos ou colegas de trabalho uma vítima da violência no trânsito.

Esta página foi criada para que todos os interessados em participar do Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito possam ter acesso ao a material da campanha, fazer  camisetas, impressos com a logo dessa data ou personalizar o material para sua instituição, órgão ou empresa.

Assim como, ter acesso ao projeto descritivo do Memorial das Vítimas doado para a TRÂNSITOAMIGO pelo arquiteto e paisagista, Rubens Richter, atualmente com 92 anos. A obra contou também com a inestimável contribuição do arquiteto Santiago Leal.

O projeto do Memorial das Vítimas de Trânsito foi doado pelos arquitetos Rubens Richter e Santiago Leal para as vítimas

Você pode visualizar o material disponível no menu, baixar os arquivos do seu interesse, incluir sua logomarca e distribuir nas suas mídias sociais da forma como preferir. Não é obrigatório manter a marca do SOS Estradas ou do portal Estradas.com.br .

Pedimos apenas que mantenham a marca da TRÂNSITOAMIGO. Afinal, essa data é a forma do mundo lembrar e reverenciar as vítimas de trânsito. Caso queira participar, entre em contato pelo e-mail: vitimasdetransito@diamundial.com.br .

Histórico do Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito

Em 1993 a RoadPeace, instituição de apoio às vítimas de trânsito do Reino Unido, como uma forma de lembrar das vítimas da violência do trânsito, criou a primeira data em Memória desses que sofrem as consequências trágicas do trânsito e que contou com o apoio de várias outras organizações.

Em 1995, a Federação Européia de Vítimas de Trânsito criou o dia mundial que foi adotado definitivamente pela Assembleia Geral Das Nações Unidas em 26 de outubro de 2005, através da Resolução 60/5 que instituía a data mundialmente.

ONU fez um amplo convite aos Estados-Membros e à comunidade internacional para designar o terceiro domingo de novembro de cada ano como o Dia Mundial em Memória das Vítimas do Trânsito.

A data é uma oportunidade para aumentar a consciência pública em relação à inaceitável perda de vidas no trânsito, além de estimular a sociedade e os governos a apoiarem e desenvolverem ações e políticas que permitam reduzir as vítimas.

De acordo com estudos da ONU, apresentados na 3ª Conferência Ministerial Global de Segurança Viária realizada em fevereiro de 2020, em Estocolmo, Suécia e publicados no Relatório de status Global de Segurança no Trânsito – 2018 (Global Status Report on Road Safety – 2018)  morrem cerca de 1,35 milhão de pessoas vítimas de sinistros de trânsito todos os anos no mundo, sendo que 60% dessas mortes ocorrem em países de média ou baixa renda.

O Dia Mundial no Brasil 

Por iniciativa da ONG TRÂNSITOAMIGO, a data foi celebrada no Brasil pela primeira vez em 2007. A partir daí várias entidades e órgãos do SNT (Sistema Nacional de Trânsito) vêm realizando ações que, ao longo do tempo, vem se ampliando com novas adesões e alcançando quase todo o território nacional.

A intenção é marcar a data de alguma forma, seja por meio de uma caminhada reunindo não só familiares de vítimas dos sinistros de trânsito, mas também cidadãos que entendam que podem melhorar a segurança no trânsito para todos que transitam, seja a pé, de bicicleta, num veículo ou mesmo no transporte público.

Este ano, a TRÂNSITOAMIGO e seu braço nas rodovias, o SOS Estradas, assumiram a missão de dar visibilidade a essa data nas rodovias e à todas as pessoas, entidades e empresas que atuam em prol da segurança rodoviária.

Sempre mantendo em destaque o fator humano, as vítimas, e não as instituições já que este não é um movimento político nem comercial mas sim de toda a sociedade.

A logomarca do Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito aplicada em camiseta para ações nas rodovias

Para isso, contamos com a colaboração de todos que puderem participar e contribuir para que não nos esqueçamos jamais desses verdadeiros mártires em prol de um trânsito mais seguro e civilizado. Precisamos lembrar das vítimas e aprender com as tragédias para evitar que elas se repitam.

A proposta é que entidades do setor mobilizem a sociedade em alguma ação que produza resultados concretos. Inclusive no compromisso de autoridades locais em lançar a pedra fundamental do Monumento em Memória às Vítimas do Trânsito que pode ser erguido em todas as cidades do país.

O projeto desse monumento foi criado em 2012, especialmente para a TRÂNSITOAMIGO, e seu projeto descritivo poderá ser cedido, sem qualquer custo e mediante certos requisitos, a qualquer instituição ou mesmo um filantropo que tenha condições de construí-lo, tornando-o um espaço permanente de homenagem às vítimas da violência viária e ponto de encontro de vítimas, familiares e amigos na comemoração do Dia Mundial.

Lembrando cada vítima dos sinistros de trânsito no nosso país, estamos convocando a sociedade a agir com mais prudência e respeito  comprometendo-se a cumprir fielmente as regras do trânsito para que tenhamos um trânsito mais humano e solidário.

A nova Década de Ação pela Segurança no Trânsito

Em 2021, começamos uma nova Década de Ação pela Segurança no Trânsito cuja meta é reduzir à metade o número de mortos até 2030. Assim como lembrar das vítimas e seus familiares e entender que o compromisso por um trânsito mais seguro é também um ato de solidariedade.

No dia 28 de setembro de 2021, foi aprovado o PNATRANS (Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito), que contou com a participação de diversos órgão e entidades, inclusive de vítimas de trânsito. Serve de diretriz nacional e governamental para alcançarmos a redução de 50% de mortes e feridos no trânsito até 2030.

Com isso, as ações urgentes para buscarmos a meta de zero mortes no trânsito já estão delineadas para que governos, entidades civis e a iniciativa privada possam juntas, reverter esse quadro gravíssimo que há décadas vivemos no Brasil.

O Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito de 2021 representa a oportunidade para lembramos das vítimas dessa tragédia sobre rodas, absolutamente previsível e evitável que, por isso mesmo, não pode ser classificada como acidente.

Ao mesmo tempo ajudar as vítimas que sobreviveram, seus familiares e amigos, a promover ações de mobilização cívica, educativa e de conscientização em memória de seus entes perdidos, como um alerta à sociedade e efetiva cobrança das autoridades.

Precisamos lembrar das vítimas e aprender com as tragédias para evitar que elas se repitam, até em respeito a elas e seus familiares. 

OBJETIVOS DA CELEBRAÇÃO DO DIA MUNDIAL EM MEMÓRIA DAS VITIMAS E TRÂNSITO

1 – Demonstrar que por trás de cada um dos milhares de números frios das estatísticas de mortos e dos feridos do trânsito brasileiro há um rosto, uma história de vida interrompida. Além dos familiares e amigos que não aparecem nas estatísticas mas sofrem as consequências da violência no trânsito com a perda de um ente querido.

2 – Promover a divulgação pública da dimensão dessa tragédia que, além do eterno custo emocional para os familiares, representa pesadíssimo impacto econômico e social para o país.

3 – Promover a consciência de que as ocorrências trágicas nas ruas e estradas brasileiras são previsíveis e, portanto, absolutamente evitáveis.

4 – Convocar a sociedade para, de forma civilizada e decidida, exigir das autoridades em todas as esferas de poder que enfrentem com determinação, coragem e respeito ao cidadão o desafio de reduzir essa “doença social” a níveis aceitáveis.

5 – Convencer as autoridades municipais sobre a destinação de espaço público (via pública, praça ou jardim) destinado a reverenciar a memória das munícipes vítimas de trânsito na cidade, por meio da construção do MONUMENTO EM MEMÓRIA DAS VITIMAS DE TRÂNSITO (uma das recomendações da OMS), cujo projeto arquitetônico foi generosamente doado pelo seus autores à TRÂNSITOAMIGO que se empenha para construir um em cada cidade dos estados brasileiros.