TRECHO URBANO: Motorista de caminhão tem mal-súbito e atropela quatro pessoas na BA-502, em Muritiba (BA). Motorista e um dos atropelados morreram no local; outras três mulheres ficaram feridas e foram socorridas a hospitais da região. Foto: Divulgação

Motorista teve mal-súbito e perdeu o controle da direção; veículo atingiu três barracas e atropelou quatro pessoas

Duas pessoas morreram e outras três ficaram feridas em um acidente envolvendo um caminhão de coleta de lixo, no trecho urbano da BA-502, que fica na cidade de Muritiba, a cerca de 114 km de Salvador. O caso aconteceu por volta das 11h deste domingo (23).

Testemunhas contaram que o motorista do caminhão, identificado como José Romário da França Conceição, de 56 anos, passou mal ao volante, perdeu o controle do veículo e bateu em três barracas de fogos de artifício. Ele morreu na hora.

Durante a colisão, Jorge Luís Santana, de 29 anos, que estava vendendo fogos em uma das barracas foi atingido. Ele também morreu no local.

Uma mulher que comprava fogos no momento do acidente foi atropelada e resgatada debaixo do caminhão. Ela foi socorrida por equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que teve ajuda de populares, e levada em estado grave para o Hospital de Santo Antônio de Jesus.

Duas funcionárias das barracas também foram atingidas pelo veículo. Uma delas foi socorrida para o Hospital de Cruz das Almas e outra para o Hospital de Muritiba.

No local, a filha do motorista do caminhão disse que o pai não estava se sentindo bem, quando saiu para trabalhar. A jovem disse ainda que José Romário estava tomando medicações deste o sábado (22).

Ela contou ainda que o pai era pensionista e fazia serviço de coleta para prefeitura. No momento do acidente a vítima estava sem documentos.

Falta de estrutura

Alguns comerciantes de fogos de artifício que estavam no local do acidente, disseram que as barracas foram transferidas para o local sem ter sido feito um estudo.

De acordo com Jadson de Brito, a prefeitura não fez um planejamento para a mudança. Jadson é dono de uma das barracas que foram atingidas pelo caminhão. Uma das vítimas que morreu era funcionário dele.

“Eu chamei o prefeito e disse que não existia tempo para estruturar a mudança de local das barracas de fogos. Isso teria que ser um planejamento de um ano para o outro. Aí infelizmente acontece essa fatalidade, que deixa todos nós muito tristes. A gente veio cobrando as estruturas devidas, mas que não foram dadas. Teria que ter um planejamento para remanejar as barracas para essa localidade, mas infelizmente não nos ouviram. Agora olha o resultado aí. Foram vidas que foram embora e que vão deixar muitas saudades nos corações da gente”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui