CENÁRIO TRISTE: Relatório da CNT mostra que em 2018, no Mato Grosso, ocorreram 2.628 acidentes, sendo que em 1.844 houve vítimas (70%). A maioria das notificações ocorreu nas BRs 163 e 364 que, apesar de liderarem no quesito acidente, são as melhores avaliadas em se tratando de infraestrutura. Foto: Divulgação

De acordo com dados do relatório da CNT, o total de acidentes sem vítimas caiu

Os número de acidentes registrados nas rodovias federais de Mato Grosso entre os anos de 2007 e 2018 teve leve redução, já o índice de feridos e de mortos aumentou 68,5%, de acordo com o relatório da Confederação Nacional do transportes (CNT), divulgado nessa semana.

Ainda de acordo com o relatório, em 2018, ocorreram 2.628 acidentes, sendo que em 1.844 houve vítimas (70%). A maioria das notificações ocorreu nas BRs 163 e 364 que, apesar de liderarem no quesito acidente, são as melhores avaliadas em se tratando de infraestrutura.

De acordo com a CNT, o ano de 2013 foi o que mais registrou acidentes em Mato Grosso e também o que mais teve mortes notificadas (236). Já em 2007 foram 1.094 acidentes; e em 2018 foram 1.844, um aumento de 68,5%.

Ainda de acordo com o relatório, os acidentes com vítimas em 2018 só perde para 2014 e 2015, quando foram notificadas 2.008 e 1.916 vítimas respectivamente.

Nos últimos 12 anos, 43.430 acidentes foram registrados nas rodovias federais que cortam o Estado. Destes, 19.688 tiveram vítimas sendo que 2.906 morreram e outras 28.936 ficaram feridas. Se comparado dados de 2017 e 2018, houve um crescimento de 35% no número de vítimas fatais, passando de 148 para 200.

BR-070 se destaca

Dos 43.430 acidentes notificados no acumulado de 12 anos, a BR-070 se sobressai na quantificação de acidentes de forma geral, registrando 8.614 acidentes, sendo que o ano de 2014 foi o que mais teve registros (1.038). No passado esse número reduziu para 656, número menor, porém ainda maior que o notificado em 2007, quando foram 456 acidentes.

No período abrangido as BRs 364, 163 e 070 foram as que mais se destacaram em se tratando de acidentes com vítimas fatais e feridas. Os óbitos registrados na primeira representam 35,2% do total, seguido de 26,9% da BR-163 e 20,3% da BR-070. Já os feridos em acidentes ocorridos na BR-364 representam 33% do acumulado, seguido de 27,9% da BR-163 e 23,7% da BR-070.

Dado que chamou atenção em se tratando da BR-163 é que em 2018, dos 852 acidentes registrados, 608 tiveram vítimas fatais (71,3%). O índice também considerado preocupante a BR-364, que de 841 acidentes notificados pela PRF ano passado, 565 tiveram mortes (67%).

Com 12,4 vítimas a cada 100 acidentes no último ano, Mato Grosso é o 11º dentre os estados no ranking que elenca essa proporção. Isso significa que, em 2018, houve 5 acidentes por dia no Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui