AUMENTO: Levantamento da Artesp mostra que entre janeiro e setembro de ste ano, os acidentes nas rodovias paulistas concedidas causados por fumaça e neblina cresceram 57% e 22%, respectivamente. Na foto de Claudio da Ponte, registro de acidente na SP-284, em agosto de 2019, com quatro mortes. Foto: Divulgação

De acordo com levantamento da Artesp, neblina também provocou aumento de 22% neste ano, entre janeiro e setembro

A fumaça e a neblina têm sido os vilões das rodovias paulistas neste ano. Segundo levantamento da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) mostra que os acidentes nas rodovias paulistas concedidas causados por fumaça e neblina cresceram 57,14% e 21,90%, respectivamente, entre janeiro e setembro deste ano em comparação com o mesmo período de 2019.

De acordo com a Agência, até o fim de setembro, foram 11 acidentes decorrentes de fumaça, enquanto nos primeiros nove meses de 2019 foram sete; já os provocados por neblina foram 128 neste ano contra 105 no ano passado.

Ainda de acordo com a Artesp, as concessionárias têm realizado campanha de orientação com alertas veiculados nos Painéis de Mensagens Variáveis (PMVs), instalação de faixas nos trechos de maior incidência, operações de redução de velocidade e sinalizações específicas, inclusive com uso de viaturas (operação visibilidade).  

Segundo a Artesp, além disso, as empresas monitoram, por meio do Centros de Controle Operacional (CCOs), as câmeras e as estações meteorológicas espalhadas pelas rodovias. Com isso, podem atuar rapidamente para mitigar os impactos dos fatores climáticos no tráfego.

Outras medidas tomadas pelas concessionárias são os recursos como caminhão-pipa para combate a focos de incêndio na faixa de domínio e viaturas de inspeção de tráfego que ficam posicionadas estrategicamente para emergências.

Acidentes por neblina – janeiro a setembro de 2020

Rodovia Munícipio
Pedro Bosco (SPA-007/SP-209) Botucatu 1
Antonio Machado Sant’Ana (SP-255) Jaú 1
Cândido Portinari (SP-334) Brodówski 1
Cândido Portinari (SP-334) Jardinópolis 1
Castello Branco (SP-280) Porto Feliz 1
Engenheiro João Tosello (SP-147) Limeira 1
Gov. Dr. Adhemar de Barros (SP-340) Santo Antônio de Posse 1
Marechal Rondon (SP-300) Botucatu 1
Professor Zeferino Vaz (SP-332) Campinas 1
Imigrantes (SP-160) Cubatão 12
Imigrantes (SP-160) Diadema 8
Imigrantes (SP 160) São Bernardo do Campo 16
Imigrantes (SP 160) São Paulo 2
Imigrantes (SP 160) São Vicente 20
Rubens Leme Asprino (SP-344) Aguaí 1
Via Anchieta (SP_150) Cubatão 19
Via Anchieta (SP-150) São Bernardo do Campo 36
Via Anchieta (SP-150) São Paulo 3
Washington Luís (SP-310) Cordeirópolis 1
Washington Luís (SP-310) Corumbataí 1
Total 128

Acidentes por neblina – janeiro a setembro de 2019

Rodovia Munícipio
Rodovia Anchieta (SP 150) Cubatão 12
Via Anchieta (SP-150) Santos 1
Via Anchieta (SP-150) São Bernardo do Campo 22
Via Anchieta (SP-150) São Paulo 2
Imigrantes (SP-160) Cubatão 3
Imigrantes (SP-160) Diadema 2
Imigrantes (SP-160) São Bernardo do Campo 13
Imigrantes (SP-160) São Paulo 2
Imigrantes (SP-160) São Vicente 16
Dom Pedro I (SP-065) Atibaia 2
Dom Pedro I (SP-065) Bom Jesus dos Perdões 1
Dom Pedro I (SP-065) Jacareí 2
Dom Pedro I (SP-065) Nazaré Paulista 6
Gov. Dr. Adhemar de Barros (SP-340) Mogi Mirim 1
Jornalista Francisco A. Proença (SP-101) Monte Mor 1
Jornalista Francisco A. Proença (SP-101) Hortolândia 2
Marechal Rondon (SP-300) Botucatu 1
Marechal Rondon (SP-300) Conchas 2
Professor João Hipólito Martins (SP-209) Botucatu 1
Comendador Mário Dedini (SP-308) Piracicaba 2
Comendador Mário Dedini (SPI-162/308) Piracicaba 1
Bandeirantes (SP-348) Franco da Rocha 1
Bandeirantes (SP-348) Cajamar 1
Bandeirantes (SP-348) Jundiaí 3
Tamoios (SP-099) Paraibuna 1
Pedro Bosco (SPA-007/SP-209) Pardinho 1
Antonio Forti Kanela (SPA-139/SP-308) Piracicaba 1
Via Anhanguera (SPI-102/SP-330) Piracicaba 1
Dep. Eduardo Vicente Nasser (SP-350) São José do Rio Pardo 1
Total 105

Acidentes por fumaça – janeiro a setembro de 2020 

Rodovia

Munícipio

Com. Mário Dedini (SPI-162/SP-308) Piracicaba 1
Monsenhor Clodoaldo de Paiva (SP-147) Mogi Mirim 2
Via Anhanguera (SP-330) Sales Oliveira 1
Via Anhanguera (SP-330) Orlândia 2
Via Anhanguera (SP-330) São Simão 1
Rodovia Candido Portinari (SP-334) Brodówski 1
Dr. Mario Gentil/Leonor Barros (SP-333) Tarumã 1
Gov. Dr. Adhemar de Barros (SP-340) Campinas 1
Rodovia Jornalista Francisco Aguirre Proença Elias Fausto 1
Total   11

Acidentes por fumaça – janeiro a setembro de 2019 

Rodovia

Munícipio

Brigadeiro Faria Lima (SP-326) Bebedouro 1
Comandante João Ribeiro de Barros (SP-225) Pederneiras 1
Raposo Tavares (‘SPI-091/SP-270) Sorocaba 1
Marechal Rondon (SP-300) Araçatuba  
Ayrton Senna da Silva (SP-070) Itaquaquecetuba 1
Bandeirantes (SP-348) Limeira 1
Bandeirantes (SP-348) São Paulo 1
Total   7

Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI)

Não é de hoje que Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) é um dos trechos mais afetados pela neblina por conta da região em que se encontra. Sempre que a visibilidade fica abaixo de 100 metros, é implantada a “Operação Comboio”, que conta com o apoio da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), para orientar os motoristas no deslocamento.

A medida tem como objetivo reduzir evitar acidentes. Os pontos de maior incidência de neblina estão nos trechos de serra da Rodovia dos Imigrantes (SP-160), trecho de São Bernardo do Campo, São Vicente e Cubatão; e da Via Anchieta (SP-150), nos mesmo trechos; além da Interligação Planalto, em São Bernardo do Campo, que liga ambas as rodovias, na altura do Km 40.

AUMENTO: O Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) é sempre ‘castigado’ por intensas neblinas, que desencadeiam a Operação Comboio para evitar acidentes. Foto: Divulgação

O que fazer em caso de neblina?

Antes de pegar a estrada, o motorista deve verificar as condições reais do veículo, em especial a parte elétrica (lanternas, faróis e palhetas do limpador de para-brisa) e redobrar a atenção: 

●          A velocidade máxima permitida na rodovia é determinada para o tráfego em condições normais. Sob neblina, é recomendável trafegar com a velocidade reduzida; 

●          Nunca acione o pisca-alerta em situações de pouca visibilidade e tráfego lento. Ele só deve ser acionado com o veículo parado, preferencialmente em uma área segura; 

●          Mantenha distância segura do veículo à frente; 

●          Acenda os faróis baixos – dia e noite. O farol alto, independente do horário, dificulta a visibilidade pela grande dispersão de luz emitida sob neblina; 

●          Use a pintura de faixa da pista como referência do caminho a seguir; 

●          Deixe a janela aberta, ainda que parcialmente, para ouvir eventuais sinais sonoros; 

●          Deixe o para-brisa limpo;  

●          Nunca pare na pista. 

O que fazer em caso de fumaça?

Caso o motorista se depare com uma situação de queimada na rodovia, a recomendação é avisar imediatamente o Corpo de Bombeiros, ligando para o 193, e também para o número 0800 da concessionária responsável pela rodovia. Além disso, é importante adotar medidas de segurança, tais como: 

●          Feche os vidros do veículo; 

●          Mantenha distância segura do veículo à frente; 

●          Trafegue com o farol baixo aceso; 

●          Nunca ligue o pisca-alerta com o veículo em movimento; 

●          Nunca pare na faixa de rolamento. 

Bases do SAU

Em caso de necessidade de parada, seja pela neblina intensa, ou alguma emergência, as rodovias concedidas contam com 85 Bases Operacionais e 112 Postos de Serviço de Atendimento ao Usuário (SAUs), que operam 24 horas por dia, auxiliando em emergências médicas ou mecânicas, além de oferecer pontos de parada. Os atendimentos emergenciais gratuitos são executados pelas concessionárias e estão previstos nos editais de concessão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui