RIGOR: Artesp intensificou a fiscalização do transporte de passageiros nesse período de carnaval. Foto: Aderlei de Souza

Desde segunda-feira, 37 veículos foram fiscalizados na região de Ribeirão Preto, com registro de 6 irregularidades

A Artesp (Agência Reguladora de Serviços Delegados de Transportes do Estado de São Paulo) iniciou nessa semana reforço na fiscalização do transporte intermunicipal em 26 terminais rodoviários no Estado, além dos três na capital, que será estendido até o final do Carnaval.

A Agência é responsável pela regulamentação e fiscalização dos serviços de cerca de 600 empresas que operam no sistema de Transportes Intermunicipal de Passageiros no Estado de são Paulo. Na região de Ribeirão Preto, as fiscalizações aconteceram nos terminais de Ribeirão Preto e Jaboticabal.

Foram vistoriados 37 veículos e registradas 6 irregularidades, como falta de cinto de segurança para passageiros inexistentes ou danificados, supressão de horários ou atrasos em partidas.

Em todo o Estado, o total foi de 1.006 veículos inspecionados, com registro de 114 irregularidades.

Reforço

As empresas de transporte intermunicipal solicitaram autorização para ampliação das frotas visando atender ao aumento da demanda durante o período do Carnaval. Cada empresa define como será realizado o reforço, levando em conta a previsão da demanda em cada linha.

Nas viagens rodoviárias, o passageiro deve manter-se sentado e com cinto de segurança. Também é importante não carregar objetos pontiagudos ou cortantes. As bagagens de mão devem ser acomodadas no porta-embrulhos e as maiores, no bagageiro.

Transporte clandestino

Além da fiscalização do transporte regular, a Artesp também realiza reforço na fiscalização, por meio de blitz, para combater o transporte clandestino nas principais rodovias estaduais.

A utilização do transporte irregular traz riscos para os passageiros, já que os veículos não passam por vistorias exigidas pela Artesp para atuar no segmento, além de não haver a garantia de que o motorista está devidamente habilitado para a prestação do serviço.

Quando o transportador irregular é flagrado, o veículo é retirado de circulação e os passageiros são realocados em um ônibus devidamente regulamentado (transbordo).

Além dos riscos de viajar em veículos clandestinos, os passageiros também sofrem os transtornos do desembarque e espera pelo novo veículo.

A atuação dos transportadores irregulares pode ser denunciada na Ouvidoria da Artesp por meio do telefone 0800 727 83 77 ou pelo e-mail ouvidoria@artesp.sp.gov.br.

Consulta

Os usuários também podem consultar no site da Artesp (www.artesp.sp.gov.br/transporte-coletivo-fretamento.html) se a empresa é regulamentada, bastando para isso saber a placa do veículo ou o CNPJ da empresa.

A consulta vale para qualquer grupo de passageiros interessado em contratar o serviço de fretamento para viagens intermunicipais no Estado de São Paulo. Essa simples consulta evita eventuais transtornos e dá maior garantia de segurança para as viagens.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui