Dois dos municípios mais procurados por aqueles ávidos por diversão no Carnaval enfrentam problemas em suas principais vias de acesso. As rodovias MT-251, que liga Cuiabá à Chapada dos Guimarães, e MT-040, que vai da Capital a Santo Antônio de Leverger, colecionam buracos, crateras e falta de sinalização, colocando em risco a vida de milhares de pessoas.

Na MT-251, grande parte dos 65 quilômetros encontra-se em estado de precariedade. Quem trafega em qualquer um dos dois sentidos da rodovia deve redobrar a atenção para desviar dos incontáveis buracos que se apresentam no caminho. Os muitos desníveis verificados na estrada também complicam a vida dos motoristas.

Parte da rodovia passou por uma “revitalização” entre 2009 e 2010 e, em abril de 2011, cinco meses após ser reinaugurada já estava comprometida com excesso de buracos. De lá para cá, a situação houve algumas intervenções de tapa-buraco, mas o problema, nem de longe, foi corrigido.

Já na MT-040, as péssimas condições da rodovia são agravadas pela falta de sinalização. As obras de duplicação na rodovia andam a passos e, em extensos trechos, a sinalização da divisão dos sentidos é feita por pneus, que ficam no centro da rodovia – o que tem contribuído para a ocorrência de muitos acidentes, sobretudo no período noturno.

“Por mais que eu já esteja acostumado com a estrada, não deixo de sentir um pouco de receio toda vez que tenho que passar por ela”, afirma o estudante Thiago Corrêa, 25 anos. Aluno do Instituto Federal de Mato Grosso, ele mora em uma chácara que fica nas proximidades da rodovia e todo o dia vem para Cuiabá para estudar.

Devido às irregularidades na rodovia, o Tribunal de Contas do Estado (TCE), no ano passado, chegou a suspender o repasse do governo de R$ 25 milhões às empreiteiras responsáveis pela execução das obras de duplicação na MT-040.

Por meio da assessoria, a Secretaria de Estado de Trânsito e Transporte Urbano (Setpu) se limitou a dizer que a pasta “está realizando operação tapa buracos nas MT s 251 e 040”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui