ALTA VELOCIDADE: Carreta Volvo, em alta velocidade, choca contra mureta de concreto em pedágio desativado na BR-277, no Paraná, e mata condutor. Foto: Victor Hugo/RPC

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ocorrência foi registrada na manhã dessa quarta-feira (13), em São Luiz do Purunã (PR). Cronotacógrafo registrava velocidade de 90 km/h no momento do choque. Limite é de 40km/h

Um acidente (sinistro) no km 132 da BR-277, em São Luiz do Purunã (PR), antiga praça de pedágio, na noite de terça-feira (12), deixou um caminhoneiro, de 30 anos, morto após ele chocar a carreta Volvo numa mureta de concreto que protege as cabines de arrecadação (atualmente desativadas), no sentido Curitiba-Interior do Estado.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o condutor, por motivos que serão esclarecidos, perdeu o controle, chocou contra a mureta e tombou em seguida. O condutor ficou preso às ferragens e não resistiu aos ferimentos. A carreta transportava um contêiner.

Ainda de acordo com a PRF, as informações do cronotacógrafo indicavam velocidade de cerca de 90 km/h no momento do acidente. O limite máximo estabelecido em praças de pedágio é de 40km/h.

Segundo a Corporação, a Polícia Científica, da Polícia Civil, irá investigar as causas do sinistro.

Local está sinalizado, diz PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), por meio de nota oficial, informou que o local está sinalizado corretamente, e que as investigações do caso serão acompanhadas pela Polícia Científica. Veja a íntegra do comunicado:

“Por volta da 0h desta quarta-feira (13), a PRF atendeu a um tombamento de caminhão, na praça de pedágio desativada em São Luiz do Purunã, na BR-277. Preliminarmente, segundo o relato dos policiais que atenderam ao acidente, o motorista, que seguia no sentido Ponta Grossa–Curitiba, antes de acessar à praça de pedágio, perdeu o controle e tombou o veículo, que estava atrelado a um contêiner (sem informação sobre a carga), colidindo contra a estrutura da praça. O motorista (sem informações sobre a idade), faleceu no local. As informações registradas no tacógrafo indicavam uma velocidade de cerca de 90 km/h no momento do acidente. O local está sinalizado corretamente. Os veículos se encontram no local, sendo que uma faixa (a da direita) está liberada. Sem informações de fila. DER foi acionado para a limpeza do local e a liberação será feita posteriormente. As causas do acidente serão investigadas pela Polícia Científica.

SINALIZAÇÃO: O local do sinistro tem sinalização de cones, defensas de concreto e de placas de limite de velocidade.

DNIT se manifesta

Da mesma forma, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) enviou nota oficial sobre a ocorrência. Veja na íntegra:

“O DNIT lamenta o acidente ocorrido e informa que a iluminação na localidade foi recentemente alvo de vândalos que destruíram ou retiraram o sistema elétrico. O Departamento já havia prestado queixa às autoridades responsáveis e atua na implementação de projeto de engenharia que dificulte novas ações de vandalismo, restituindo a iluminação ao local.

O DNIT esclarece ainda que tem atuado de maneira prioritária na manutenção/conservação das rodovias federais paranaenses recém recebidas. As responsabilidades assumidas pelo Departamento não abrangem serviços de operação da via e de guarda patrimonial, seguindo o padrão em âmbito nacional, em função das atribuições legais da instituição não incluírem poder de polícia.

Praça desativada

A praça de pedágio no km 132 da BR-277, em São Luiz do Purunã (PR), fazia parte do lote 5 do Anel de Integração e era administrada pela concessionária Rodonorte. Em 28 de novembro de 2021, as 27 praças deixaram de cobrar as tarifas de pedágio, por conta do fim do contrato de concessão.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui