Alertar os motoristas sobre comportamentos que podem causar acidentes e reforçar que atitudes responsáveis contribuem para a redução de ocorrências e, consequentemente, de mortes na via Dutra. Este é o objetivo da campanha de segurança ‘Dirigir não é perigoso’, lançada pela NovaDutra no mês de maio.

Estudos do Observatório Nacional de Segurança Viária apontam que 90% dos acidentes de trânsito ocorrem por falhas humanas, que vão desde a desatenção dos condutores até o desrespeito à legislação de trânsito e imprudência. Dados da Concessionária revelam que nos primeiros sete meses deste ano, foram registrados 558 acidentes relacionados à parada no acostamento, um aumento de 22% comparado ao mesmo período do ano de 2016.

Entre janeiro e julho deste ano, o Vale do Paraíba foi o trecho com maior incidência de acidentes deste tipo, com o total de 255 registros, seguido pelo Sul Fluminense, com 148; Baixada Fluminense, com 100; e a região da grande São Paulo, com 55 ocorrências.

Os números ainda revelam que ocorreram 15 registros de atropelamentos no acostamento, entre os meses de janeiro e julho de 2017, aumento de 150%, comparado ao mesmo período de 2016, quando foram registrados 6 atropelamentos.

Mesmo com a atuação forte da Concessionária na realização de campanhas de orientação e segurança aos usuários, muitos ainda insistem em utilizar o acostamento para o uso do celular, pegar algo no porta-malas, aguardar uma pessoa, utilizar como banheiro e até como faixa de tráfego.

O gestor de Atendimento da NovaDutra, Virgílio Leocádio, destaca sobre a conscientização realizada de orientação de uso correto do acostamento.
“ O acostamento traz uma falsa segurança para os usuários. O tráfego da via Dutra tem uma grande composição de veículos pesados, por isso reforçamos a orientação de segurança através das nossas campanhas de segurança e também pelo Disque NovaDutra. Quando nossos usuários necessitam de um socorro mecânico e estão no acostamento, orientamos aguardar fora do veículo, em um local seguro, como o canteiro lateral, sempre olhando para o tráfego da rodovia até a chegada das nossas viaturas. Reforçamos os riscos de caminhadas pelo acostamento como as romarias porque, diariamente, nos deparamos com acidentes relacionados ao uso indevido do acostamento”, comentou o gestor.

O uso indevido do acostamento pelos motoristas como faixa de rolamento pode prejudicar a chegada de viaturas de emergência da Concessionária e também da Polícia Rodoviária Federal no atendimento às ocorrências com vítimas.
“Em casos de acidentes, a prioridade das nossas equipes de resgate é a chegada o mais rápido possível para atendimento às vítimas. Para isso, utilizamos o acostamento como uma via de escape e a obstrução pode prejudicar o salvamento de uma vida”, reforçou Virgílio.

Dicas de segurança sobre o uso do acostamento
Se precisar parar no acostamento:
• Sinalize o local: ligue o pisca-alerta e posicione o triângulo;
• Desocupe o veículo, deixando todos os ocupantes distantes da rodovia. Dê atenção especial às crianças e aos animais de estimação.

O uso do acostamento é permitido apenas:
• Em casos de emergência, como problemas mecânicos.

O que você não deve fazer no acostamento:
• Nunca trafegue pelo acostamento;
• Nunca ultrapasse pelo acostamento;
• Não utilize o acostamento como ponto de encontro ou banheiro; procure sempre um posto de serviços.

Fonte: ASCOM

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui