PREVENÇÃO: Em função de suas atividades, a Rota do Oeste tem apoiado intensamente os caminhoneiros com serviços de atendimento médico, socorro mecânico e informações por meio do 0800 065 0163, assim como também aos demais usuários da rodovia. Todas essas frentes de atuação são custeadas e mantidas pelos valores arrecadados pelo pedágio. Fotos: Divulgação

De acordo com a Rota do Oeste, atividade essencial está sendo desenvolvida, desde o início da pandemia, com base em orientações de comitê de saúde

A concessionária Rota do Oeste, responsável pela administraçlão da BR-163, no Mato Grosso, vem adotando medidas de segurança sanitária, desde o início da pandemia, para a prevenção do coronavírus, no trecho sob sua concessão.

De acordo com a empresa, os funcionários seguem as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e conta com o acompanhamento do Comitê de Saúde, implantado pela concessionária em março do ano passado.

Ainda de acordo com a Rota do Oeste, são consideradas essenciais e não podem ser paralisadas as atividades necessárias à sobrevivência, à saúde, ao abastecimento e à segurança da população.

Em função de suas atividades, a concessionária tem apoiado intensamente os caminhoneiros com serviços de atendimento médico, socorro mecânico e informações por meio do 0800 065 0163, assim como também aos demais usuários da rodovia. Todas essas frentes de atuação são custeadas e mantidas pelos valores arrecadados pelo pedágio.

Medidas preventivas

Segundo a empresa, para que tudo isso seja feito seguindo os protocolos de segurança sanitária, nas praças de pedágio, todos os operadores usam máscaras de proteção e nas cabines há álcool em gel para higienização das mãos, após cada operação realizada. As flanelas que eram utilizadas para limpar o balcão foram substituídas por papel toalha. Ainda como parte da limpeza, os ambientes são higienizados em todas as trocas de turno.

Ainda segundo a concessinária, as equipes operacionais que atuam no socorro mecânico estão orientadas sobre a obrigatoriedade do uso da máscara. Além disso, todos os procedimentos necessários são realizados sem contato físico com os motoristas e, sempre que possível, os funcionários devem garantir uma distância mínima de dois metros e conversar somente o necessário de forma que diminuam as chances de contato.

TODO CUIDADO É POUCO: Segundo a empresa, para que tudo isso seja feito seguindo os protocolos de segurança sanitária, nas praças de pedágio, todos os operadores usam máscaras de proteção e nas cabines há álcool em gel para higienização das mãos, após cada operação realizada.

Todos os veículos contam ainda com borrifadores de álcool para higienização do interior do veículo, máscaras descartáveis para oferecer ao usuário, caso não tenham e precisam ser removidos na viatura. Esse transporte é feito em espaço apropriado e com as janelas abertas. Assim como no pedágio, a equipe é consultada se apresenta algum sintoma. Empresa especializada contratada pela Rota do Oeste atua na sanitização das bases de atendimento com produtos específicos.

Atendimento médico

De acordo com a concessionária, os profissionais da área de saúde seguem protocolos específicos para desempenhar o serviço. Desde o início dos atendimentos na BR-163, as ambulâncias são higienizadas ao final de cada atendimento, cuidado que passou a ser redobrado.

Ainda como parte das ações de prevenção contra a doença, a empresa atua de forma permanente na conscientização dos funcionários, abordando sobre a obrigatoriedade do uso de máscara, álcool em gel e distanciamento social, bem como mentendo-os informados sobre a propagação da doença, crescimento ou queda do número de casos, vítimas e leitos em Mato Grosso.

A empresa afastou das suas funções os funcionários que fazem parte do grupo de risco e possibilitou o trabalho em home office aos integrantes que têm condições de desempenhar as atividades nessa modalidade.

Segundo a concessionária, todos os funcionários se submetem a testes médicos, caso apresenteam algum sintoma da doença. A atividade é feita pela equipe de saúde laboral e todas as providências são adotadas para preservar a saúde dos funcionários e usuários da rodovia.

Apoio aos caminhoneiros

Durante a pandemia, em 2020, os caminhoneiros receberam um atendimento diferenciado da concessinária. No decorrer do ano, foram montados pontos de apoio para prestação de serviço médico, desenvolvidas campanhas de vacinação contra gripe e ações com foco em testes médicos dos profissionais. Nos locais, 5 mil caminhoneiros receberam atendimento médico; cerca de 1,8 mil marmitas foram fornecidas, além da distribuição de 5,2 mil kits higiênicos, aplicação de 2,7 mil doses vacinas contra gripe e realização de 4,5 mil testes do cornavírus.

Com informações da Rota do Oeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui